Polícia

Polícia prende autores de homicídios logo após o crime em Campo Grande

Policiais da 2ª delegacia de polícia apresentaram, na tarde desta terça-feira (4), em Campo Grande, dois autores de homicídios de crimes diferentes, presos logo após o crime. De acordo com o delegado Weber Luciano de Medeiros, titular da 2ª delegacia de polícia, Everson Ferreira da Rocha é apontado como o autor da morte de Márcio […]

Arquivo Publicado em 04/12/2012, às 18h57

None
881477392.jpg

Policiais da 2ª delegacia de polícia apresentaram, na tarde desta terça-feira (4), em Campo Grande, dois autores de homicídios de crimes diferentes, presos logo após o crime.


De acordo com o delegado Weber Luciano de Medeiros, titular da 2ª delegacia de polícia, Everson Ferreira da Rocha é apontado como o autor da morte de Márcio Pereira da Silva. O crime ocorreu no último dia dois de dezembro, com um disparo de revólver da vítima na rua Pelicano, bairro Morada Verde.


Na ocasião ambos estavam embriagados e Márcio chegou com uma arma de calibre 38. Ele brigou com Celidonio Coimbra de Oliveira e este atingiu de raspão a testa deste último. Neste momento, Everson tomou o revólver de Moacir e efetuou disparos na vítima.


Ele fugiu para uma casa localizada na rua Abobreira, bairro Aero Rancho. Lá também foi encontrado o revólver utilizado no crime.

Outro crime motivado por motivo fútil

Meses antes, no dia seis de outubro, por volta das 23h10, na rua Montes Claros, Vila Nasser, Devanil Gonçalves Chaves e um adolescente de 17 anos cercaram Elson Freitas dos Santos, no quintal de uma casa.


Eles deram golpes de faca no rosto, peito, coração e outras partes totalizando nove golpes. A vítima chegou a correr por alguns metros, mas ele o cercaram novamente e terminaram a execução da vítima. A Polícia Militar também apreendeu L.M.B., que negou o crime.

Rápida elucidação dos casos


Ambos os autores do homicídio serão indiciados pelo crime, com a qualificadora do motivo fútil. Fora estes casos, o delegado titular da 2ª D.P. complementa que 90% dos casos estão com a autoria elucidada ou delineada. “Os que não estão presos respondem ao procedimento em liberdade, porque se apresentaram com advogado”, afirma o delegado Medeiros.

Jornal Midiamax