Polícia

Polícia Civil deflagra operação contra furto de energia

Ação conta com apoio da Enersul, que mapeou 100 locais na cidade suspeitos de ‘gato’ e envolve 47 profissionais

Arquivo Publicado em 30/10/2012, às 11h51

None
1624401706.jpg

Ação conta com apoio da Enersul, que mapeou 100 locais na cidade suspeitos de ‘gato’ e envolve 47 profissionais

Foi deflagrada às 8h da manhã desta terça-feira (30), em Rochedo, distante a 89 km de Campo Grande, a operação ‘Curto circuito’, com o intuito de coibir o furto de energia elétrica no município. Ao menos 100 locais já foram mapeados como suspeitos de furtarem energia antes do inicio da operação.


A ação conta com 47 homens entre policiais civis, peritos criminais, técnicos e gestores da Enersul (Empresa Concessionária de Energia Elétrica em Mato Grosso do Sul). O esquema montado para a operação inclui ainda 14 veículos a serviço da empresa e três viaturas da Policia Civil.


Já no primeiro comércio visitado, na rua Albino Coimbra, região central da cidade, foi constatado o furto de energia em um açougue. A informação é de que o lacre do relógio de energia foi violado e que foi feito uma ligação clandestina.


O açougue possuía três medidores, sendo que o proprietário danificou o sensor de uma das fases de energia para transportar em outro local a maior carga e com isso possivelmente alterar o valor da conta. A equipe da Enersul realizou a troca do medidor de energia e foi em busca do proprietário do local, para ele ser autuado em flagrante.


Segundo o delegado titular da delegacia de Rochedo, Paulo Roberto Diniz, esse caso é tratado como furto de energia simples, mas deveria ser tratado como qualificado por causa da fraude. A pena varia de um a quatro anos e prevê fiança.


De acordo com uma gestora de Enersul, até setembro de 2012, 116 mil unidades consumidoras já foram vistoriadas no Mato Grosso do Sul, sendo que em 22% dos locais foi constatada irregularidade.


Neste momento os investigadores estão em uma pizzaria na mesma rua.

Jornal Midiamax