Polícia

Policia civil busca suspeitos de assassinatos no centro de Ponta Porã

Os policiais estão nas ruas, na tentativa de identificar os autores dos assassinatos ocorridos nesta quinta-feira (4) em Ponta Porã.

Arquivo Publicado em 05/10/2012, às 13h30

None
279757026.jpg

Os policiais estão nas ruas, na tentativa de identificar os autores dos assassinatos ocorridos nesta quinta-feira (4) em Ponta Porã.

A Polícia Civil realiza diligências para identificar os autores do duplo assassinato e da tentativa de homicídio, que ocorreu na tarde de ontem (4), em Ponta Porã, cidade distante a 350 quilômetros de Campo Grande.


Segundo o delegado Clemir Vieira, responsável pelas investigações, os policiais não conseguiram localizar câmeras de seguranças próximas ao local do crime e testemunhas presenciais também não deram detalhes da placa do carro ou características dos autores.


“Já foi feito todo o trabalho no local do crime, como os levantamentos de praxe e a perícia. Mas, agora é cedo para falar em detalhes e os policiais continuam investigando”, afirmou o delegado.


No início da próxima semana, segundo o secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, poderá ser enviado um reforço policial para desvendar o caso. “Vamos entrar em contato com a polícia local e ver se é necessário um efetivo maior. Nesse momento, ainda é cedo para falar em qualquer hipótese”, comenta o secretário.


Crime


Por volta das 16h20 de ontem (4), a Polícia Civil recebeu uma ligação dizendo que pistoleiros, em uma caminhonete Blazer preta, atingiram o dono do Jornal da Praça, Luiz Henrique Georges, na avenida Brasil, região central da cidade.


No carro com Luiz estava o segurança Felipe Neri Vera, 57 anos, que também foi atingido e morto. Já no banco de trás estava o passageiro Ananias Duarte, que foi encaminhado para o hospital regional em estado grave.


Os homens do SIG (Serviço de Investigações Gerais) constataram a veracidade dos fatos e desde então investigam o crime. A avenida Brasil também é palco da morte do jornalista Paulo Rocaro, assassinado em 11 de fevereiro deste ano.

Jornal Midiamax