Polícia

Oito presos envolvidos em morte de cacique conseguem HC e são liberados

Decisão do desembargador Antônio Cedenho concedeu Habeas Corpus para oito dos 18 indiciados pelo desaparecimento do cacique Nísio Gomes, além da participação ao ataque indígena ocorrido em novembro do ano passado. A decisão beneficiou aqueles que não tinham problema com a Justiça Nos autos, a conclusão é que não há elementos concretos que comprovam a […]

Arquivo Publicado em 25/07/2012, às 19h21

None

Decisão do desembargador Antônio Cedenho concedeu Habeas Corpus para oito dos 18 indiciados pelo desaparecimento do cacique Nísio Gomes, além da participação ao ataque indígena ocorrido em novembro do ano passado. A decisão beneficiou aqueles que não tinham problema com a Justiça Nos autos, a conclusão é que não há elementos concretos que comprovam a prisão preventiva dos indiciados.


Recentemente a Polícia Federal informou que havia controlado a 2ª fase do inquérito, na qual 23 pessoas seriam suspeitas de envolvimento no crime. Além do empresário douradense, foram indiciados um advogado e seis produtores rurais de Ponta Porã e Aral Moreira, além de um funcionário da Fundação Nacional do Índio (Funai), pelo crime de formação de quadrilha e coação, já que, segundo a polícia, ele teria coagido uma testemunha a mudar o depoimento prestado à polícia.


Além do homicídio, os responsáveis vão responder por ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de testemunhas. 

Jornal Midiamax