Polícia

Gaeco prende policiais e faz devassa em órgãos públicos de Coronel Sapucaia e Amambai

São cumpridos cinco Mandados de busca e apreensão em residências e repartições públicas, e 10 notificações para instrução do procedimento de investigação criminal

Arquivo Publicado em 07/12/2012, às 13h16

None

São cumpridos cinco Mandados de busca e apreensão em residências e repartições públicas, e 10 notificações para instrução do procedimento de investigação criminal

Na manhã desta sexta-feira (7), às 8h, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) de Mato Grosso do Sul, com o apoio da Corregedoria da Polícia Civil e da Delegacia Especial de Combate ao Crime Organizado (DECO), desencadeou a Operação denominada “NHU-VERA” (primitivo nome de Coronel Sapucaia. Em tradução livre significa “Campo Brilhante”), nas cidades de Amambai e Coronel Sapucaia.


Durante a operação foram presos, em cumprimento de mandados de prisão preventiva expedidos pelo Poder Judiciário da comarca de Amambai, os investigadores de polícia judiciária José Adão Correa, Oclécio José de Farias e Ronieri Isael Adomaitis de Araujo, todos lotados na Delegacia de Polícia de Coronel Sapucaia (MS), os quais, juntamente com outros agentes públicos são investigados pela prática dos crimes de peculato, corrupção passiva, inserção de dados falsos em banco de dados da Administração Pública e de formação de quadrilha, tipificados nos arts. 288, 312. 313-A e 317, todos do Código Penal.


Também estão sendo cumpridos cinco Mandados de busca e apreensão em residências e repartições públicas, e 10 notificações para instrução do procedimento de investigação criminal.


Participam da operação cerca de vinte Policiais Civis e Militares, além do Coordenador do GAECO (MS), Promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, dos Promotores integrantes do GAECO, Claudia Loureiro Ocáriz Almirão e Marcos Roberto Dietz, do Promotor de Justiça titular da 1ª Promotoria de Justiça de Amambai (MS), Eteocles Brito Mendonça Dias Junior, e dos Delegados de Polícia Civil Célia Regina Maria Bezerra da Silva, Clever José Fante Esteves e Luiz Eduardo Santana Davanço.

Jornal Midiamax