Polícia

Ex-policial morre após saltar de parapente e cair em canavial

O amigo disse que embora ele estivesse portando um equipamento que aponta a velocidade do vento, a vítima foi para bem mais longe, saindo da rota e caindo em uma plantação de canavial.

Arquivo Publicado em 28/12/2012, às 13h25

None
400674886.jpg

O amigo disse que embora ele estivesse portando um equipamento que aponta a velocidade do vento, a vítima foi para bem mais longe, saindo da rota e caindo em uma plantação de canavial.

Morreu ontem o ex-policial e advogado Alceu de Almeida Reis Filho, logo após um voo mal sucedido de parapente, na fazenda Estrela, entre Sidrolândia e Nioaque, município distante a 187 quilômetros de Campo Grande.


Segundo a polícia, a vítima convidou um amigo de 40 anos, que faz parte do mesmo clube de voo livre, para ambos praticarem o esporte na fazenda localizada 30 quilômetros após Sidrolândia. O convite veio dois dias após eles saltarem no dia do Natal, no mesmo local.


Enquanto o companheiro nem tinha levantado voo, Alceu já teria preparado o equipamento e iniciado o voo. O amigo que presenciou o fato disse que, embora ele estivesse portando um equipamento que aponta a velocidade do vento, a vítima foi para bem mais longe, saindo da rota e caindo em uma plantação de cana.


O amigo de Alceu fez buscas sem sucesso e então voltou à fazenda para pedir a ajuda de dois funcionários. Foram duas horas de buscas até encontrar a vítima caída, ainda com vida. Ele foi levado ao hospital mais próximo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.


O corpo da vítima foi encaminhado ontem ao Imol (Instituto Médico Odontológico Legal) de Campo Grande. O fato foi registrado como morte a esclarecer na delegacia do município. Hoje, nas redes sociais, onde a vítima possui um perfil no Facebook, já são inúmeros os comentários e homenagens de amigos que lamentam a morte de Alceu.

Jornal Midiamax