Polícia

Dourados: Psicólogo do Ministério Público é preso em flagrante vendendo laudo

Foi preso na tarde dessa terça-feira acusado pela prática de falsa perícia psicológica e concussão passiva (vantagem indevida), o psicólogo Ricardo de Oliveira Utuari, de 36 anos. Ricardo foi preso, após ser procurado pelo pai de um detendo que cumpre prisão por tráfico de drogas na PHAC, e pedir R$ 1 mil para entregar o […]

Arquivo Publicado em 09/10/2012, às 19h32

None

Foi preso na tarde dessa terça-feira acusado pela prática de falsa perícia psicológica e concussão passiva (vantagem indevida), o psicólogo Ricardo de Oliveira Utuari, de 36 anos.



Ricardo foi preso, após ser procurado pelo pai de um detendo que cumpre prisão por tráfico de drogas na PHAC, e pedir R$ 1 mil para entregar o testado.



Segundo informações no boletim de ocorrência, comandado pelo delegado Rinaldo Gomes Moreira, a polícia chegou até o psicólogo depois que o pai do detento, um aposentado de 64 anos, denunciar a atitude do profissional. Segundo o delegado, foi o próprio presidiário que comunicou ao pai, informando que se o procurasse conseguiria o atestado para sair da prisão.



O pai foi até o psicólogo que lhe exigiu o pagamento de mil reais para libertar o filho e após negociarem fecharam em R$ 800. Após o acordo o pai ficou desconfiado quanto à veracidade do laudo e procurou a delegacia e denunciou o caso.



Com o psicólogo foi apreendido em flagrante o dinheiro e o laudo falso. Ricardo Utuari é psicólogo forense da junta médica do Ministério Público Estadual, responsável em emitir a perícia quanto as condições de saúde dos detentos em Dourados.



Se for condenado o psicólogo pode pegar pena de um a oito anos de prisão, e o crime é inafiançável.


Jornal Midiamax