Polícia

Delegado apresenta acusado de sequestrar esposa de policial em Nova Andradina

Na versão do delegado, Rafael foi o autor do sequestro que vitimou uma professora, esposa de um Policial Militar na última quarta-feira, dia 30

Arquivo Publicado em 04/09/2012, às 15h25

None
1605488720.bmp

Na versão do delegado, Rafael foi o autor do sequestro que vitimou uma professora, esposa de um Policial Militar na última quarta-feira, dia 30

O Delegado de policia, Dr. André Luiz Novelli Lopes, titular da 1ª Delpol de Nova Andradina apresentou a imprensa local na tarde desta segunda-feira, Rafael Machado Miguel, de 19 anos de idade, vulgo Neto. Na versão do delegado, Rafael foi o autor do sequestro que vitimou uma professora, esposa de um Policial Militar na última quarta-feira, dia 30/08 por volta das 21horas defronte a uma escola da rede estadual, em Nova Andradina.


Conforme informações do delegado, outros envolvidos no crime ainda estão sendo investigados e para tanto foi solicitado ao juiz a prisão preventiva do Rafael, haja visto que o mesmo nega a participação no crime.


O delegado disse que não tem duvidas nenhuma sobre a participação do Rafael no sequestro, pois ouvir a vitima a mesma reconheceu o mesmo, inclusive pela voz.


De acordo com o policial Rafael Machado foi preso no sábado pela Polícia Militar na região central da cidade e apresentado a imprensa somente nesta segunda-feira justamente para não atrapalhar as investigações.


O delegado informou ainda que Rafael tem uma passagem pela Polícia Civil em outra ocorrência sobre um furto de uma bicicleta.


Quanto às investigações sobre a autoria da carta que foi jogada no quintal da residência de um repórter de rádio no último dia 17 do mês passado no período da noite, o policial disse que as diligencias estão sendo feitas e já foi instaurado o inquérito policial onde consta também um atentado, quando uma pessoa foi visto ateando fogo em um carro pertencente a um Cabo da PM.


Na referida carta que se encontra nas mãos da policia civil, o autor cita, além do nome do repórter; de dois PMs e um delegado que não teve o nome citado. Um dos PMs citados da carta é o mesmo que teve o carro incendiado no final de agosto.


O delegado lembrou a todos que o município de Nova Andradina não é uma cidade pacata como alguns acham e que todos estes fatos servem como alerta, pois tanto a Polícia Militar bem como a Civil não estão dando tréguas aos malandros, principalmente aqueles envolvidos com o tráfico e drogas.


Dr. Noveli acredita que o autor o mentor da carta esteja fazendo isto na intenção de intimidar os trabalhos da policia bem como dos órgãos de imprensa, mas a Polícia Civil, através de sua equipe de investigadores não vai se intimidar.

Jornal Midiamax