Polícia

Corpo de policial morto em Campo Grande é velado em capela de Naviraí

O corpo do subtenente da Polícia Militar de Naviraí, José Carlos da Silveira Souza, 39 anos será velado na Capela Mortuária de Naviraí. O militar foi morto a tiros na manhã desta segunda-feira (17) em Campo Grande. De acordo com informações, o corpo de Silveira, ex-comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Naviraí chegou por […]

Arquivo Publicado em 18/12/2012, às 15h38

None

O corpo do subtenente da Polícia Militar de Naviraí, José Carlos da Silveira Souza, 39 anos será velado na Capela Mortuária de Naviraí. O militar foi morto a tiros na manhã desta segunda-feira (17) em Campo Grande.


De acordo com informações, o corpo de Silveira, ex-comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Naviraí chegou por volta das 3h da madrugada desta terça-feira e esta sendo velado na Capela Mortuária de Naviraí. O enterro esta programado após o almoço no cemitério da cidade.


O militar era casado em Naviraí e sua esposa tinha acabado de ganhar filhos gêmeos.


O crime


Morreu a tiros na manhã de segunda-feira (17), o subtenente Carlos José Silveira, da Polícia Militar. Ele iria abastecer o seu veículo, um Celta prata de placa HTI 8308, em um posto de combustível, na BR 163, saída para São Paulo, no jardim Itamaracá, quando foi atingido e morreu na hora.


“Quando chegamos ao local, não tínhamos mais o que fazer, já se encontrava em óbito. Apenas a perícia técnica pode precisar, mas ele levou mais de seis tiros, sendo a maioria na região do tronco”, contou o tenente do Corpo de Bombeiro, João Alves de Oliveira.


Segundo Mário Celso de Oliveira, chefe de transporte, ele ouviu cinco disparos. “Eu me escondi por medo de bala perdida, mas quando olhei em direção ao ocorrido, vi um carro de cor chumbo, com o motorista e um homem com arma correndo para o veículo”, afirma Oliveira.


A vítima teria sido transferida recentemente da cidade de Naviraí, distante a 366 quilômetros de Campo Grande. Na noite passada, segundo o sargento Lima, da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), o policial estava de plantão na Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança).


O corpo do subtenente Oliveira está caído próximo a bomba de combustível do posto. Ele está vestindo camiseta, short e tênis. A farda estaria dentro do carro. A vítima já teria sido presa na Operação Fumus Malus, além de ter sido comandante da PMA (Polícia Militar Ambiental).


No local, estão presentes as polícias civil, militar, corpo de bombeiros, Cigcoe e a perícia criminal, atraindo a atenção de muitos curiosos.

Jornal Midiamax