Polícia

Coronel da PM de Mato Grosso do Sul é preso com mais de 50 kg de crack

De acordo com a PRF, essa deve ser uma das maiores apreensões do ano. O coronel reformado confessou que receberia R$10 mil para transportar o entorpecente de Ponta Porã para Belo Horizonte (MG)

Arquivo Publicado em 05/12/2012, às 21h52

None
971787132.JPG

De acordo com a PRF, essa deve ser uma das maiores apreensões do ano. O coronel reformado confessou que receberia R$10 mil para transportar o entorpecente de Ponta Porã para Belo Horizonte (MG)

A quantidade apreendida na manhã de hoje (5) seria suficiente para se fazer cerca de 50 mil pedras de crack. A droga estava escondida dentro do tanque de combustível e no encosto do banco traseiro de um carro conduzido por um coronel da reserva da PM do Mato Grosso do Sul, Amauri Alcântara de 55 anos. Junto com o militar, estavam a esposa e uma filha do casal, de 4 meses. A apreensão foi feita na BR-153, próximo a São José do Rio Preto/SP.



Policiais rodoviários federais que participam da ‘Operação Divisas’ patrulhavam a rodovia quando deram ordem de parada ao veículo conduzido pelo coronel. Durante a abordagem, os agentes suspeitaram do nervosismo aparente de Alcântara, e, decidiram fazer uma busca mais detalhada no interior do carro. Treze tabletes de crack estavam armazenados dentro do tanque de combustível e outros 40 foram encontrados em um fundo falso, atrás do banco traseiro.



Aos agentes da PRF, o coronel reformado confessou que a droga vinha do Paraguai e que ele receberia R$10 mil para transportar o entorpecente de Ponta Porã/MS para Belo Horizonte/MG.



O coronel, de 55 anos, foi encaminhado à Delegacia de Polícia Federal em São José do Rio Preto. A pena para tráfico internacional de drogas é de 5 a 15 anos de reclusão.


Jornal Midiamax