Polícia

Comerciante é preso por venda ilegal de medicamentos e munições em Maracaju

Na manhã de quarta (19), a Polícia Civil de Maracaju (MS) prendeu, em flagrante delito, Cacildo Moreira Lopes (64 anos) em decorrência da venda ilegal de medicamentos e munições de arma de fogo. A polícia recebeu uma denúncia anônima, feita ao Conselho Regional de Farmácia – CRF/MS, informando que no estabelecimento comercial de nome COMERCIAL […]

Arquivo Publicado em 20/09/2012, às 13h38

None

Na manhã de quarta (19), a Polícia Civil de Maracaju (MS) prendeu, em flagrante delito, Cacildo Moreira Lopes (64 anos) em decorrência da venda ilegal de medicamentos e munições de arma de fogo.


A polícia recebeu uma denúncia anônima, feita ao Conselho Regional de Farmácia – CRF/MS, informando que no estabelecimento comercial de nome COMERCIAL MOREIRA, localizado na Rua Joaquim Murtinho, Conjunto Inacinha Rocha, na Cidade, estariam sendo comercializandos remédios de origem não comprovada.


De posse desta informação, os policiais foram até a loja e lá foram atendidos por Cacildo Moreira Lopes (64 anos), proprietário e responsável pelo estabelecimento. Após breve busca no interior do estabelecimento, foram localizadas várias cartelas de remédios Pramil, Rheumazin Forte e pomada Polo Reuma, de origem desconhecida, além de várias munições calibre 22, que é de uso restrito.


Questionado sobre os produtos localizados em sua loja, Cacildo confirmou que os comercializava, prática que já vinha sendo realizada a seis meses.


Em depoimento, ele informou que informou que a unidade do Pramil era vendida por R$5,00, a cartela do Rheumazin Forte por R$10,00, a pomada Polo Reuma por R$10,00 e a caixa com cinquenta munições pelo valor de R$40,00.


Diante do flagrante, Cacildo Moreira Lopes foi preso por venda ilegal de medicamentos (artigo 273, § 1º, do CPB) e comércio ilegal de munição (artigo 17 da lei 10.826/03), sendo encaminhado à Delegacia de Polícia local, onde foi recolhido em uma das celas provisórias da Unidade Policial.


Ao todo, foram apreendidos 75 munições intactas de calibre 22, 120 comprimidos de Rheumazin Forte, 107 comprimidos de Pramil e 02 tubos de pomada Polo Reuma.


Denúncias anônimas ou identificadas podem ser feitas na Delegacia Virtual, clicando no banner acima.

Jornal Midiamax