Polícia

Com apoio de deputados federais de MS, Polícia Federal espera reabrir negociação e encerrar greve

Categoria não pretende realizar manifestações nos desfiles de sete de setembro

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 14h09

None
808123450.jpg

Categoria não pretende realizar manifestações nos desfiles de sete de setembro

Policiais Federais de Mato Grosso do Sul se reuniram na manhã desta segunda-feira (03), na sede do sindicato para negociar sobre a continuação do movimento grevista. A assembleia ocorreu simultaneamente em todo o país, sendo que aqui no estado, a reunião contou com a participação dos deputados Vander Loubet (PT) e Fabio Trad (PMDB).

De acordo com a categoria, a partir de agora, a greve entra uma nova fase de negociações. A proposta é que deputados e senadores se envolvam na abertura das negociações e que a greve se encaminhe para o encerramento nesta semana da pátria.

Nesta terça-feira, 4, os deputados se reunirão em Brasília para tentar abrir as negociações da classe junto ao governo.
Conforme Vander Loubet, a posição da bancada federal vai contra o que está defendo a Presidência da República. “Os deputados, inclusive do PT, têm forçado a abertura das discussões e um esforço concentrado está programado para ser realizado amanhã em Brasília com o objetivo de envolver os demais partidos.”, explica o deputado.

“A saída agora é via Congresso, forçando uma negociação com a presidência com o apoio da base governista.”, reforça.

Para Fábio Trad, “existe um preconceito com as policias.” O deputado avalia que é obrigação dos parlamentares destes dois partidos legitimar as reivindicações. “A grande imprensa tem tentado esvaziar o movimento. A unidade é imprescindível para legitimar o pleito, por isso tentaremos sensibilizar deputados e senadores.”, revela.

O presidente do sindicato Jorge Luiz Caldas, diz que é possível o encerramento da greve ainda esta semana. “Esta nas mãos do governo. Concordamos que o governo nos apresente uma proposta, mesmo que seja para o próximo ano e 2014. O que não é possível é que sequer seja apresentada uma proposta de reestruturação da carreira.”.

A reunião recebeu também, apoio do senador Delcídio do Amaral (PT), que enviou um representante para reafirmar que “será um parceiro a favor da causa”.

Segundo o Sinpf/MS, não está programada qualquer manifestação para o sete de setembro.

Jornal Midiamax