Polícia

Cachoeira é preso em Goiânia após ser condenado a 39 anos e oito meses de detenção

Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi novamente preso, por volta de 13h desta sexta-feira (7), em Goiânia. Ele estava em sua casa, no condomínio Alphaville, em Goiânia, e foi levado para a sede da Superintendência da Polícia Federal. O pedido de prisão, expedido pelo juiz Alderico Rocha Santos, da 11ª Vara da Justiça Federal, […]

Arquivo Publicado em 07/12/2012, às 19h58

None

Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi novamente preso, por volta de 13h desta sexta-feira (7), em Goiânia. Ele estava em sua casa, no condomínio Alphaville, em Goiânia, e foi levado para a sede da Superintendência da Polícia Federal.



O pedido de prisão, expedido pelo juiz Alderico Rocha Santos, da 11ª Vara da Justiça Federal, é referente à operação Monte Carlo, deflagrada em fevereiro e que levou Cachoeira à prisão.



O magistrado o condenou a 39 anos e oito meses de prisão pelos crimes de corrupção e formação de quadrilha.



O advogado de Cachoeira, Nabor Bulhões, ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso porque está se informando a respeito do motivo da prisão.



Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro como resultado da Operação Monte Carlo e só foi solto no dia 20 de novembro, quando caiu a prisão preventiva em relação a outro caso que tramita no Distrito Federal, relacionado à Operação Saint-Michel. A Operação Monte Carlo apurou esquema de corrupção e exploração ilegal de jogos no Centro-Oeste.



O processo que apura corrupção de agentes públicos na Monte Carlo está na fase final em primeira instância. O outro processo, que apura responsabilidades por contrabando e exploração de máquinas ilegais, também embasado na Monte Carlo, ainda está em fase inicial e tem 17 réus.


Jornal Midiamax