Polícia

Procurado por assassinato se entrega à polícia em Três Lagoas

João Dimarino de Almeida Lacerda, 22 anos, se apresentou na manhã desta sexta-feira (23) na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Três Lagoa e confessou ser o autor do assassinato de José Reinaldo Floriano, o Negão do Pagode, 42 anos, na madrugada da última segunda-feira (19). Conforme investigadores da DIG, no primeiro momento o suspeito se […]

Arquivo Publicado em 24/09/2011, às 12h23

None

João Dimarino de Almeida Lacerda, 22 anos, se apresentou na manhã desta sexta-feira (23) na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Três Lagoa e confessou ser o autor do assassinato de José Reinaldo Floriano, o Negão do Pagode, 42 anos, na madrugada da última segunda-feira (19).


Conforme investigadores da DIG, no primeiro momento o suspeito se entregou sem a arma utilizada para cometer o crime, no entanto, após ser questionado, acabou entregando sua localização.


Lacerda permanece preso na cela da 1ª DP (Delegacia de Polícia) e deverá ser indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar).


Investigações


Lacerda foi identificado pela Polícia Civil um dia após cometer o crime. Cerca de oito testemunhas foram ouvidas, o que levou à sua identificação.


Ainda na terça-feira (20) iniciaram as buscas pelo suspeito. Foi localizado em uma residência no bairro Vila Nova o seu veículo que, a princípio, teria sido o motivo para a morte do pedreiro.


Em revista na residência foram encontrados diversos pertences de Lacerda. O proprietário da casa, um jovem de 24 anos, disse que o suspeito e ele eram amigos, tanto que tinha em seu poder a motocicleta Suzuki 750 também de propriedade de Lacerda.


Entenda o caso


Negão do Pagode foi assassinado com três tiros, que o atingiram no braço e no tórax. O fato ocorreu na Avenida Rosário Congro, próximo ao Sinucão, no centro da cidade.


Após sair do estabelecimento, a vítima encostou em um carro que estava estacionado próximo ao local e aguardava a saída de sua irmã que estava no banheiro. Momento que Lacerda saiu de dentro do Sinucão e disse que o carro pertencia a ele e que não queria que Negão do Pagode ficasse escorado ali.


Eles iniciaram uma discussão quando Lacerda sacou uma arma e efetuou os disparos que causaram a morte da vítima.

Jornal Midiamax