Polícia

Policiais de MS participam de operação para desvendar assalto em MT

Na última quarta-feira (04), policiais militares de Mato Grosso do Sul, se reuniram com agentes de Goiás e do Mato Grosso, para definir estratégias de buscas à quadrilha que assaltou uma agência do Banco do Brasil em Itiquira, cidade distante 362 km Cuiabá/MT. A operação contou com oito homens de Mato Grosso do Sul, oito […]

Arquivo Publicado em 06/05/2011, às 12h13

None

Na última quarta-feira (04), policiais militares de Mato Grosso do Sul, se reuniram com agentes de Goiás e do Mato Grosso, para definir estratégias de buscas à quadrilha que assaltou uma agência do Banco do Brasil em Itiquira, cidade distante 362 km Cuiabá/MT.

A operação contou com oito homens de Mato Grosso do Sul, oito do Batalhão de Operações Especiais (Bope), 20 de Rondonópolis, seis de Goiás e oito da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), que também deslocou um helicóptero para a região. Um avião também está sendo utilizado.

De acordo com o comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondonópolis, major Odair Pereira de Moura, a Polícia acredita que os assaltantes ainda estão na região, escondidos dentro da mata. Foram montadas barreiras em Alto Taquari, Alto Araguaia e na região de Sonora (MS).

De acordo com testemunhas, o bando que invadiu o banco era composto por seis homens, mas a Polícia trabalha com a hipótese de ter mais envolvidos que possam ter esperado na rota de fuga. Após o assalto, o bando seguiu com cerca de 12 reféns pela Estrada do Engano, na MT 299, que liga Itiquira a Alto Araguaia.

Cinco quilômetros depois liberaram os reféns e atearam fogo a um veículo Hylux e em uma ponte, conforme informou o major PM Moura. Na manhã de hoje, às 6h, a Polícia encontrou outro veículo utilizado, uma caminhote L200, abandonado 2 km após o local do incêndio.

Entre os reféns, havia homens e mulheres. Um deles relatou que o grupo invadiu o banco e a primeira coisa que ordenou foi que todos desligassem os celulares. A quadrilha permaneceu na agência por cerca de 40 minutos e também mandou os homens tirarem suas camisas. Os ladrões estavam fortemente armados com fuzis e pistolas automáticas.

Jornal Midiamax