Polícia

Polícia liberta idosa de cárcere privado e prende mulher acusada de explorá-la

Após o recebimento de denúncia anônima, policiais civis de Três Lagoas libertaram uma idosa de 69 anos. Ela morava em um pequeno quarto em condições precárias de higiene e segurança, no Bairro Jardim Imperial. A ação da polícia ocorreu última terça-feira, mas só foi divulgada nesta sexta-feira (18). A vítima relatou à polícia que vive […]

Arquivo Publicado em 19/03/2011, às 00h17

None

Após o recebimento de denúncia anônima, policiais civis de Três Lagoas libertaram uma idosa de 69 anos. Ela morava em um pequeno quarto em condições precárias de higiene e segurança, no Bairro Jardim Imperial. A ação da polícia ocorreu última terça-feira, mas só foi divulgada nesta sexta-feira (18).


A vítima relatou à polícia que vive no local há aproximadamente três anos, sob os cuidados de Cleusa Aparecida De Souza, 56 anos. Ainda segundo a vítima, Cleusa vinha se apossando indevidamente de sua aposentadoria. Ela disse também que não possui familiares e Cleusa não lhe dava dinheiro nem para alimentação. A idosa foi acolhida pelos órgãos de assistência social do município.


Documentos e cartão bancário da idosa foram apreendidos em poder de Cleusa. Ela foi presa em flagrande e deverá ser indiciada pela prática dos crimes previstos nos artigos 99 e 102 do Estatuto do Idoso:


“Art. 99. Expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica, do idoso, submetendo-o a condições desumanas ou degradantes ou privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis, quando obrigado a fazê-lo, ou sujeitando-o a trabalho excessivo ou inadequado:


Pena – detenção de 2 (dois) meses a 1 (um) ano e multa.”


“Art. 102. Apropriar-se de ou desviar bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso, dando-lhes aplicação diversa da de sua finalidade:


Pena – reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa.”


O caso foi descoberto e terá andamento na Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Três Lagoas.

Jornal Midiamax