Polícia

Ministério Público investiga morte de preso em delegacia de Aquidauana

O Ministério Público Estadual, através da 3.ª Promotoria de Justiça de Aquidauana, instaurou procedimento investigatório criminal a fim de apurar as circunstâncias da morte de Diego Fagundes Benites, após agressões sofridas no interior da delegacia de polícia de Aquidauana. Diego havia sido preso preventivamente no dia 20 de setembro de 2011, em razão da existência […]

Arquivo Publicado em 29/09/2011, às 11h58

None

O Ministério Público Estadual, através da 3.ª Promotoria de Justiça de Aquidauana, instaurou procedimento investigatório criminal a fim de apurar as circunstâncias da morte de Diego Fagundes Benites, após agressões sofridas no interior da delegacia de polícia de Aquidauana.

Diego havia sido preso preventivamente no dia 20 de setembro de 2011, em razão da existência de fortes indícios de que era o autor de uma série de crimes de estupro contra jovens de Aquidauana, tendo uma delas, inclusive, o reconhecido. Após a prisão, Diego conseguiu fugir da delegacia, tendo sido recapturado, segundo informações preliminares, na madrugada do dia 23 do mesmo mês.

Ocorre que no início da tarde do dia 24, o Ministério Público tomou ciência de que o preso estaria bastante machucado na sede da delegacia de polícia, sendo que o 3.º Promotor de Justiça de Aquidauana para lá se deslocou e, após constatar a gravidade da situação em que se encontrava o preso, imediatamente determinou que se acionasse o Corpo de Bombeiros para se providenciar sua remoção para um hospital.

Apesar das providências, Diego não resistiu aos ferimentos e veio a óbito durante a noite do mesmo dia 24. Informações preliminares apontadas por um dos delegados de polícia da cidade indicam que o preso teria sido espancado por um outro preso da cela em que estava, todavia a Promotoria de Justiça entende que o caso e as responsabilidades devem ser apurados a fundo, sendo salutar que a investigação não ocorra no âmbito policial, eis que, a princípio, as lesões corporais que deram causa à morte da vítima foram produzidas na sede da delegacia de polícia. O procedimento deverá estar concluído dentro do prazo de 90 dias.

Jornal Midiamax