Polícia

Indígena espanca mulher e filho e acaba preso por tráfico

Um indígena de 31 anos foi preso por tráfico de drogas na noite de ontem (23), em Paranhos. A Polícia Militar atendeu um chamado dando conta que o homem havia espancado a esposa e o próprio filho menor de idade, na Aldeia Potrero Guaçú, situada às margens da Rodovia MS-299, trecho que liga Paranhos a […]

Arquivo Publicado em 24/12/2011, às 22h45

None

Um indígena de 31 anos foi preso por tráfico de drogas na noite de ontem (23), em Paranhos. A Polícia Militar atendeu um chamado dando conta que o homem havia espancado a esposa e o próprio filho menor de idade, na Aldeia Potrero Guaçú, situada às margens da Rodovia MS-299, trecho que liga Paranhos a Sete Quedas pela linha internacional, que separa Brasil e Paraguai.


De acordo com a Polícia Militar, agressivo, Paulino Ajala, de 31 anos, teria espancado a própria esposa e o filho, que devido os ferimentos sofridos, tiveram que ser socorridos por uma equipe da SESAI (Secretaria Especial da Saúde Indígena) para um hospital na cidade de Paranhos para receber atendimento médico.


A PM foi acionada e se deslocou, em companhia de uma equipe da Polícia Civil de Paranhos, para a reserva indígena, que fica a aproximadamente 6 quilômetros da cidade e ao chegar no local realizou a prisão do acusado.


Segundo a polícia, Paulino já tinha sido detido pelas lideranças indígenas. De acordo com a Polícia Militar, as lideranças da aldeia também entregaram aos policiais um tablete de maconha pesando aproximadamente 1 quilo e 700 gramas, que teria sido encontrado em poder do índio agressor.


Diante da situação, Paulino Ajala foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil em Paranhos para ser autuado em flagrante por tráfico. Segundo a polícia ele também deverá responder por violência doméstica.


Jornal Midiamax