Polícia

Estelionatário é preso em flagrante na frente da delegacia por falsa venda de gado

O golpe já havia sido aplicado em 2009 e o acusado tem 15 passagens por estelionato. Desta vez, duas vítimas foram lesadas em mais de R$ 10 mil, mas parte do dinheiro foi recuperada pela polícia.

Arquivo Publicado em 20/10/2011, às 13h26

None
166930749.jpg

O golpe já havia sido aplicado em 2009 e o acusado tem 15 passagens por estelionato. Desta vez, duas vítimas foram lesadas em mais de R$ 10 mil, mas parte do dinheiro foi recuperada pela polícia.

Policiais do 7º DP prenderam em flagrante na tarde desta quarta-feira (19) Sidnei Rodrigues de Souza, 38 anos, que aplicava golpe de falsa venda de gado. Ele foi preso ao negociar com uma das vítimas, com quem marcou encontro numa loja que fica na frente da delegacia, na avenida Julio de Castilho. Só que o comprador do gado inexiste já havia feito contato com os policiais relatando o caso, depois de estranhar a proposta do “vendedor”.


De acordo com a polícia, Sidnei escolhia as vítimas a partir contatos de pecuaristas que ele conseguia. Ele ligava para o produtor, dizia que tinha garrotes para vender e, para que o comprador checasse, Sidnei fornecia outros números de telefone que pertenciam a ele mesmo. O comprador ligava e, disfarçando a voz, o próprio Sidnei informava que a pessoa poderia efetuar a compra sem medo.


Quando o comprador retornava para prosseguir com o negócio, Sidnei marcava uma visita para o comprador ver o gado. Só que, antes da data marcada, ele voltava a ligar para o comprador, dizendo que havia sofrido uma fatalidade como a morte da mãe ou da esposa, e pedia um adiantamento para ajudar nas despesas com traslado de corpo, velório ou funeral da pessoa “morta”.


As vítimas que caíam no golpe eram então orientadas a efetuar depósito na conta de um terceiro, a quem Sidnei oferecia R$ 200 em troca do “empréstimo” da conta. De acordo com a polícia, o titular dessa conta bancária era terceiro de boa fé, ou seja, não teria conhecimento do golpe em andamento.


A partir da prisão de Sidnei, pelas ligações do celular dele, a polícia localizou uma das vítimas, um produtor de Sidrolândia, que havia “adiantado” ao golpista R$ 2,8 mil referentes à compra de dez garrotes, cujo valor total chegaria aos R$ 8,3 mil. O dinheiro foi recuperado.


Ainda segundo a polícia, na 4ª DP, nas Moreninhas, outra vítima registrou boletim de Ocorrência por cair no golpe de Sidnei. Esse pecuarista chegou a depositar os R$ 8 mil pedidos pelo estelionatário.


Sidnei tem 15 passagens por estelionato e já foi preso pela prática do mesmo golpe em 2009.


Jornal Midiamax