Nesta quinta-feira (18) a DEPAC Piratininga tem poucas ocorrências registradas. Ontem, nos moldes das ocupações nos morros cariocas, a PM realizou um arrastão em bairros da região.

A Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, que atende também a região da Vila Nhanhá, registrou uma calmaria classificada como “descomunal” no plantão da madrugada desta quinta-feira (18).

 

Segundo o delegado Roosevelt Santos de Vasconcelos, o plantão foi bem tranqüilo. “Acredito que a calmaria seja resultado da operação da polícia militar feita nesta quarta-feira (17) na Vila Nha-Nhá”.

Para o delegado, a operação causou um impacto emocional. “Gerou um medo em quem faz coisas erradas, atingiu o psicológico”, disse o delegado.

Paz

Os moradores da região da Vila Nha-Nhá e bairro Marcos Roberto festejam a paz que atingiu o local. A dona de casa Romilda Ferreira de Almeida, de 64 anos, disse que antes da operação a movimentação de usuários de droga e adolescentes era enorme e todos tinham muito medo. “De ontem para hoje foi como da água para o vinho. Estou muito satisfeita com a ação da polícia”, relatou.  

A operadora de telemarketing Thais Martins disse que o bairro está muito mais tranqüilo. “Os policiais deveria ficar para sempre por aqui”, brincou. 

Mais operações 

O comandante do pelotão do Jockey Clube, capitão Wagner Cano, disse que estendeu ontem mesmo a operação para os bairros Guanandi, Taquarussu, Vila Jacy e bairros do entorno. Foram utilizadas 12 viaturas da Polícia Militar na operação. “Foi uma iniciativa muito boa, com reflexos em todas as regiões da cidade”, disse o capitão.

A Polícia Militar já está articulando outras operações parecidas com a desta última quarta-feira na região do 1° batalhão, que compreende a região oeste da capital sul-mato-grossense, e no 9° batalhão, que atende à região norte de Campo Grande.