Polícia

Bombeiro de Corumbá é morto em troca de tiros com policial federal

O soldado do Corpo de Bombeiros Paulo Sérgio da Silva Pompeo, 22 anos, que servia em Corumbá, morreu na madrugada deste sábado (12), após ser atingido por um disparo de arma de fogo feito por um policial federal, em uma danceteria em Ponta Porã. O bombeiro, que estava à paisana, e o policial federal, se […]

Arquivo Publicado em 12/11/2011, às 15h06

None
663936292.jpg

O soldado do Corpo de Bombeiros Paulo Sérgio da Silva Pompeo, 22 anos, que servia em Corumbá, morreu na madrugada deste sábado (12), após ser atingido por um disparo de arma de fogo feito por um policial federal, em uma danceteria em Ponta Porã.


O bombeiro, que estava à paisana, e o policial federal, se desentenderam no local onde acontecia um encontro de motociclistas e iniciaram uma troca de tiros. Quatro testemunhas já foram ouvidas e afirmam que os homens estavam armados no momento da discussão. Paulo Sérgio, que é natural de Campo Grande, estava de folga e foi a passeio a Ponta Porã. Ele morreu devido ao ferimento causado pelo tiro que atingiu a região do abdômen.


De acordo com a Polícia Federal, exames da perícia vão analisar se os homens estavam alcoolizados. O caso foi encaminhado pela Polícia Federal para a primeira delegacia da Polícia Civil de Ponta Porã, onde será investigado.


A Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul divulgou uma nota de pesar sobre o falecimento do soldado, lembrando sua recente incorporação no 3º Grupamento de Bombeiros.


Confira a nota na íntegra:


O Corpo de Bombeiros Militar expressa profundo pesar com o óbito do soldado bombeiro militar P. S. S. P, de 22 anos. Desejamos à família que Deus nosso Pai os ampare e conforte neste momento de dor. É uma perda irreparável à família, à Corporação e à sociedade sulmatogrossense.


O fato se deu por volta das 3:30 h deste sábado na cidade de Ponta Porã – MS. O militar estava em uma danceteria e durante uma confusão foi atingido na região abdominal por disparo de arma de fogo e não resistiu ao ferimento. O caso está sendo investigado pelas autoridades policiais competentes.


Ele estava em sua folga e era lotado no 3º Grupamento de Bombeiros de Corumbá e fazia parte da última turma incluída na Corporação.

Jornal Midiamax