Polícia

Agiota acusado de matar pedreiro é preso com R$ 5,8 mil no bolso

Investigadores da Deaij (Delegacia de Atendimento à Infância e Juventude) cumpriu um mandado de prisão e prendeu na tarde desta quarta-feira (4) em Campo Grande o agiota Manoel Teodoro, 54, autor confesso do assassinato do pedreiro Carlos Alberto Feliciano de Oliveira, 47, que trabalhava em um imóvel do acusado há seis meses. A delegada da Deaij, […]

Arquivo Publicado em 05/05/2011, às 20h00

None
1454712496.jpg

Investigadores da Deaij (Delegacia de Atendimento à Infância e Juventude) cumpriu um mandado de prisão e prendeu na tarde desta quarta-feira (4) em Campo Grande o agiota Manoel Teodoro, 54, autor confesso do assassinato do pedreiro Carlos Alberto Feliciano de Oliveira, 47, que trabalhava em um imóvel do acusado há seis meses.

A delegada da Deaij, Maria de Lourdes foi quem deu as informações sobre a prisão.

O crime aconteceu às 7h do dia 30 de dezembro de 2010 na rua Alagoas em Coxim (243 km de Campo Grande). De acordo com a polícia, Manoel chegou na casa em construção e notou a ausência de Carlos, que chegou posteriormente, momento em que começaram a discutir.

A motivação do crime, segundo a polícia, pode ter sido causado por dívida de agiotagem e por um suposto caso de Manoel com a mulher da vítima. O autor nega e conta que o pedreiro foi quem chegou exaltado e armado.

Segundo Manoel, o atrito foi gerado pelos pagamentos que já foram feitos pela execução da obra, contudo, o pedreiro estaria “atrasando” a empreitada.

Manoel desferiu cinco tiros com uma arma calibre 38, sendo que quatro acertaram a vítima. De acordo com testemunhas Manoel já estava armado, já o autor conta que o pedreiro chegou armado e ele conseguiu desarmá-lo.

Teodoro foi preso com R$ 5.820,00 no momento em que saia de um restaurante na avenida Mato Grosso próximo a avenida Ceará. A caminhonete Hilux em que estava também foi apreendida. A polícia acredita que o valor é proveniente de agiotagem, já que Teodoro possui passagem pelo crime.

O dinheiro que será depositado em uma conta do Fórum de Coxim só poderá ser retirado caso Manoel comprove a origem. O agiota hospedou-se em Campo Grande com o nome falso de Marco Antônio.

Ele disse à imprensa que se apresentaria nesta sexta-feira (6) na Polícia Civil de Coxim.

Jornal Midiamax