Polícia

Tiroteio em bar termina com dois mortos e policial do Cigcoe em estado grave

Confusão em Sidrolândia começou por causa de um troco de R$ 4; o policial Genuwilson Teles foi ferido no queixo e no braço

Arquivo Publicado em 28/03/2010, às 12h10

None

Confusão em Sidrolândia começou por causa de um troco de R$ 4; o policial Genuwilson Teles foi ferido no queixo e no braço

Uma troca de tiros em um bar do assentamento Eldorado, em Sidrolândia, envolvendo um policial do CIgcoe (Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), terminou com dois mortos na noite desse sábado.


Na ocasião, morreram Cristiano Pereira de Oliveira, de 23 anos, e Jorge Luiz Cardoso Junior, de 30 anos, o policial Genuwilson Teles Gomes, de 35 anos, acabou levando dois tiros e foi levado para a Santa Casa. De acordo com o boletim de ocorrência, o policial e alguns amigos estavam em um pesqueiro da região. Na noite de ontem, o policial deu R$ 10 para que o caseiro do pesqueiro, Rodrigo da Silva, fosse até o Bar do Gordo comprar uma garrafa de pinga. O dono do bar, Valdecon de Oliviera, recusou-se a dar o troco de R$ 4. O caseiro retrucou que o dono do troco era um policial militar e que ele viria buscar o seu prejuízo


Momentos depois o cabo Teles, acompanhado Lailton, Severino Ribeiro e Junior foram em uma Belina até o Bar. Ao chegarem até ao local, Cristiano Oliveira, filho do proprietário do bar, efetuou um disparo. Em seguida, o policial também deu um tiro que foi respondido pelo dono do bar.


Na troca de tiros, Teles foi ferido no queixo e nos braços, enquanto que Cristiano também foi atingido. Já Júnior, amigo do policial, correu para dentro do bar e morreu ao ser atingido por disparos efetuados pelo dono do bar.


O policial foi socorrido por seus amigos e, no meio do caminho, uma guarnição do CIgcoe os abordou e levaram Teles para a Santa Casa. Segundo o hospital, o policial passou por quatro cirurgias, está em estado grave e será transferido para a CTI do Hospital El Kadri. Já o filho do dono do bar também foi levado para Santa Casa pelo seu pai que abandonou o filho em frente ao hospital. O rapaz acabou falecendo.


No local, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, uma carabina e uma espingarda. Os policiais do Cigcoe entregaram a pistola modelo PT 100, utilizada pelo Cabo Teles, somente depois que o boletim de ocorrência estava pronto. o boletim já estava pronto.


O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Jornal Midiamax