Polícia

Preso, Artuzi recebe carta da filha e estaria “baqueado”

Preso na 3º Delegacia de Polícia de Campo Grande, o prefeito de Dourados, Ari Artuzi, recebeu uma carta da filha levada por uma pastora evangélica, conta o advogado dele, Carlos Marques. “Ele viu que a letra não era a da filha e ficou apavorado. Aí, eu tive que explicar que a menina ditou para outra […]

Arquivo Publicado em 04/09/2010, às 15h45

None

Preso na 3º Delegacia de Polícia de Campo Grande, o prefeito de Dourados, Ari Artuzi, recebeu uma carta da filha levada por uma pastora evangélica, conta o advogado dele, Carlos Marques. “Ele viu que a letra não era a da filha e ficou apavorado. Aí, eu tive que explicar que a menina ditou para outra pessoa escrever”, conta o advogado.


As duas filhas que Artuzi tem com a esposa Maria estão na casa de parentes em Dourados. A residência da família foi alvo de pedradas de manifestantes. Maria também foi presa sob a acusação de receber propina. Ela está no Presídio Semi Aberto Feminino no município.


O advogado diz que o prefeito está preocupado com a família e mantém a alegação de inocência. Apesar de “baqueado”, Artuzi ainda tem esperança de retomar a prefeitura de Dourados. “Dia desses um servidor foi lá levar papéis para assinar e ele ficou falando das obras em andamento pela cidade. Artuzi ainda tem gana de pensar em trabalhar”, conta o advogado.


Marques diz que, inclusive, tem desaconselhado Artuzi a ler os jornais. “Se não ele ficaria ainda mais baqueado”, conta o advogado. Ontem, o TJ decretou a prisão preventiva de Artuzi. Assim, ele não tem mais data para deixar a cadeia.


Além do prefeito e da primeira-dama foram presos ainda o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), secretários, assessores, nove vereadores estão entre os presos e empresários que prestavam serviços para a prefeitura.

Jornal Midiamax