Polícia

Polícia indicia membros de quadrilha por roubo e estupro na Capital

A Polícia Civil, através da Defurv (Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Furtors e Roubos de Veículos), indiciou três homens que invadiram uma casa na Vila Morumbi para realizar um roubo, durante o crime, um dos autores teria praticado atos libidinosos com uma das vítimas. No dia 5 de outubro, Rodrigo de Mendonça, de […]

Arquivo Publicado em 28/10/2010, às 14h38

None

A Polícia Civil, através da Defurv (Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Furtors e Roubos de Veículos), indiciou três homens que invadiram uma casa na Vila Morumbi para realizar um roubo, durante o crime, um dos autores teria praticado atos libidinosos com uma das vítimas.

No dia 5 de outubro, Rodrigo de Mendonça, de 18 anos, Regis Vicente Miyazato, de 21 anos, e Paulo Antônio da Silva, de 35 anos, invadiram uma casa na Vila Morumbi e, de posse de uma arma, renderam um casal (de 32 e 35 anos). Após isso, o casal foi levado para uma mata próxima à Lagoa Rica, onde as vítimas ficaram reféns por duas horas.

No assalto, os ladrões levaram um veículo Ford F250, jóias e celulares. De acordo com a polícia, durante o seqüestro, Rodrigo teria praticado atos libidinosos com uma das vítimas.

Prisões

Rodrigo foi preso no dia 18 de outubro pelo Garras ao ser reconhecido como sendo um dos autores do roubo e do estupro. Contra ele, havia também um Mandado de Busca e Apreensão de Adolescente, por um ato infracional que ele havia cometido quando ainda era menor de idade

Já Regis e Paulo foram presos no dia 9 de outubro quando assaltaram um mercado no bairro Tiradentes. Eles foram detidos por um policial militar. Na ocasião, eles estavam com uma motocicleta que havia sido furtada no bairro Piratininga.

Ao serem questionados, os três admitiram que participaram do crime e relataram que há um quarto envolvido que prestou auxílio ao trio.

Diante disso, os três foram indiciados por “formação de quadrilha e “roubo qualificado pelo sequestro, emprego de arma e concurso de pessoas”. Rodrigo também foi indiciado pela prática do crime de “estupro”.

Jornal Midiamax