Polícia

Funcionário de Buffet de luxo de Campo Grande acaba preso após planejar furto de R$ 10 mil

Cerca de R$ 10 mil foram furtados de um buffet de luxo de Campo Grande, na madrugada desta sexta-feira (17). Segundo a Polícia Militar, o crime teria sido planejado por um funcionário do estabelecimento. Marcelo de Oliveira Pereira, de 32 anos, é apontado como a mandante. De acordo com a polícia, na noite de ontem […]

Arquivo Publicado em 17/12/2010, às 13h44

None

Cerca de R$ 10 mil foram furtados de um buffet de luxo de Campo Grande, na madrugada desta sexta-feira (17). Segundo a Polícia Militar, o crime teria sido planejado por um funcionário do estabelecimento.

Marcelo de Oliveira Pereira, de 32 anos, é apontado como a mandante. De acordo com a polícia, na noite de ontem o funcionário, que é lotado no setor de compras, contratou Giovani Gomes, de 27 anos, próximo ao antigo terminal rodoviário, para praticar o furto.

O autor teria contado ainda com a ajuda de mais dois rapazes identificados como Ivan de Andrade Marques e William Lage da Silva. Sabendo da quantia que estava no caixa, Marcelo planejou o furto e explicou a Giovani como deveria acontecer.

Por volta da 1h, o trio arrombou o local e levou além dos quase R$ 10 mil, várias folhas de cheques.

O crime foi descoberto, ainda na madrugada, após policiais militares abordarem o trio que estava no Centro da Capital. Em revista pessoal, foram encontrados aproximadamente R$ 7.5 distribuídos na roupa de Giovani.

Segundo militares do 1º Batalhão, após ser pressionado, Giovani assumiu ter praticado um roubo em um buffet. Quando chegaram ao local constataram a veracidade ao ver vidros quebrados e portas arrombadas. O estabelecimento passa por reformas e estava sem sistema de alarmes e de câmeras de segurança.

O mandante ficou com R$ 2.3 do valor roubado. O funcionário alegou dificuldade financeira ao assumir sua participação. Ele disse ainda que tudo aconteceu em um momento de bobeira e está arrependido.

Marcelo foi preso no Buffet enquanto trabalhava fingindo não saber de nada.

Todos devem permanecer presos no 3º DP, no bairro Carandá Bosque II.


(Colaborou com informações Eliane Souza)

Jornal Midiamax