Polícia

DEM quer que vereadores presos por corrupção deixem partido

Presidente regional do DEM, o vice-governador Murilo Zauith (DEM), informou por meio de nota divulgada à imprensa que o partido irá se reunir na próxima semana para discutir o envolvimento de lideranças do partido em esquema de fraude em licita-ções e corrupção desmatelado pela Polícia Federal em Dourados. Três vereadores do partido foram presos e […]

Arquivo Publicado em 03/09/2010, às 21h09

None

Presidente regional do DEM, o vice-governador Murilo Zauith (DEM), informou por meio de nota divulgada à imprensa que o partido irá se reunir na próxima semana para discutir o envolvimento de lideranças do partido em esquema de fraude em licita-ções e corrupção desmatelado pela Polícia Federal em Dourados. Três vereadores do partido foram presos e um está sendo indiciado por suposta participação nos crimes.

Os democratas Marcelo Barros, Paulo Henrique Bambu e Sidlei Alves foram pre-sos e Gino Ferreira foi conduzido para dar explicações à polícia e também será indicia-do. Os vereadores aparecem em imagens captadas por câmeras escondidas recebendo propina de empresários.

“Certamente, a direção do DEM vai defender a saída dessas pessoas do partido, mesmo porque as imagens divulgadas até o momento mostram total desrespeito com o povo, com o dinheiro público, com a ética e com a probidade”, disse Murilo.

“Como cidadão que ama Dourados, estou triste e profundamente chateado com esta situação que expôs nossa cidade de forma tão negativa no cenário nacional e interna-cional”, afirma Murilo Zauith na nota.

Nas eleições de 2008, Zauith perdeu a prefeitura de Dourados para Ari Artuzi que está preso em Campo Grande acusado de chefiar o esquema de corrupção.

Murilo afirma que é importante que a população julgue as pessoas pelos seus atos e que cada um responda pelos erros que cometeu. “Fui questionado durante entrevista, em Campo Grande, sobre a presença de vereadores do meu grupo político entre aqueles que foram presos pela Polícia Federal e disse com muita tranquilidade que eu responderei pelos meus atos e que eles terão que responder à população pelos atos que praticaram”, enfatizou Murilo Zauith.

Na Operação Uragano, desencadeada anteontem pela Polícia Federal, foram presos ainda a primeira-dama Maria Aparecida de Freitas Artuzi , o vice-prefeito Carlinhos Cantor, os secretários Alziro Mo-reno (Procurador Geral do Município), Tatiane Moreno (Administração), Ignês Bos-chetti Medeiros (Finanças), Cláudio Marcelo Hall, o Marcelão (Habitação e Serviços Urbanos) e Dilson Cândido de Sá (Obras e Planejamento).

Parte dos nomes mencionados já está liberdade graças a habeas corpus concedido pelo Justiça. Contudo, continuam respondendo processo por corrupção.

Jornal Midiamax