O péssimo desempenho do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no debate presidencial de 27 de junho levantou preocupações sobre sua idade, saúde e capacidade de liderar o governo americano.

Autoridades do governo atribuíram suas respostas confusas e às vezes indecifráveis no debate com o republicano Donald Trump a um resfriado, ao jet lag e à má preparação em Camp David. Mas, aos 81 anos, Biden descobriu que a sua saúde é uma questão fundamental para muitos eleitores que se preparam para as eleições de novembro.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, tentou responder a questões sobre a saúde do presidente na coletiva de imprensa de segunda-feira. Veja algumas das perguntas:

Com que frequência o presidente vai ao médico?

Biden faz extensos exames físicos anuais, disse Jean-Pierre. Ela acrescentou que a maioria dos americanos não compreende a extensão dos cuidados médicos prestados ao presidente, já que muitas pessoas têm sorte se conseguirem consultar os seus médicos uma ou duas vezes por ano. Em contraste, a unidade médica do presidente fica “a poucos passos da residência” na Casa Branca. “Algumas vezes por semana”, Biden faz um um “checagem verbal com seu médico enquanto se exercita”, disse Jean-Pierre, acrescentando que ele fez essa checagem nesta segunda-feira.

Houve confusão sobre se Biden consultou seu médico por causa de seu resfriado após o debate presidencial em 27 de junho. A Casa Branca disse inicialmente que não houve exame médico, mas depois disse que houve uma breve verificação médica e foi determinou que nenhum exame era necessário.

O presidente consultou um neurologista?

“Ele foi ao neurologista três vezes”, disse Jean-Pierre. “Não mais do que isso.”

A porta-voz da Casa Branca repetiu a frase “três vezes” em 17 ocasiões durante a coletiva de segunda-feira. Ela enfatizou que todas as três reuniões com um neurologista estavam vinculadas aos exames físicos anuais do presidente. Mas Jean-Pierre recusou-se a dizer onde Biden consultou o neurologista – se as visitas foram no Centro Médico Militar Nacional Walter Reed ou em outro lugar. “Não tenho nada a declarar sobre a localização”, disse ela.

Os exames físicos de Biden encontraram sinais de Parkinson ou outras doenças neurológicas?

Não, de acordo com a carta médica mais recente, emitida em fevereiro, após o último exame físico de Biden. Jean-Pierre citou esse documento na segunda-feira em resposta às perguntas dos repórteres.

Essa carta dizia que “um exame neurológico extremamente detalhado foi novamente tranquilizador”, pois não houve resultados consistentes com acidente vascular cerebral, esclerose múltipla, Parkinson ou esclerose lateral ascendente. A carta acrescentava que não foram detectados tremores ou “fraqueza motora”. Escrita pelo médico de Biden, Dr. Kevin O’Connor, a carta acrescentava que Biden “demonstra excelente destreza motora”.

Por que um neurologista especializado em Parkinson visitou a Casa Branca?

Os registros de visitantes mostram que o Dr. Kevin Cannard, um neurologista que conduziu pesquisas sobre o mal de Parkinson, foi à Casa Branca oito vezes entre julho de 2023 e março passado

Jean-Pierre recusou-se a confirmar o nome do médico ou a dizer por que razão iria à Casa Branca. Ela disse aos repórteres que isso se devia a razões de segurança e observou que a unidade médica da Casa Branca trata mais pessoas do que apenas o presidente. “Há milhares de militares que chegam a esta Casa Branca”, disse Jean-Pierre. “Muitos deles recebem cuidados da unidade médica da Casa Branca e por isso precisamos ter muito cuidado.”

Jean-Pierre incentivou o público a “ligar os pontos”.

De acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto, Cannard faz visitas mensais à Casa Branca para apoiar a Unidade Médica da Casa Branca. A pessoa falou sob condição de anonimato para discutir assuntos médicos privados. Cannard fez viagens semelhantes durante o governo Obama, de acordo com registros de visitantes, e durante o governo Trump.

Cannard teve uma consulta com o médico pessoal de Biden em janeiro na clínica da Residência da Casa Branca, semanas antes do exame físico do presidente em fevereiro.

Biden poderia renunciar aos seus direitos e tornar públicos todos os seus registros médicos?

Na coletiva de imprensa desta segunda-feira, 8, Jean-Pierre foi questionada se Biden poderia optar por divulgar seus registros médicos completos. Ela disse que o presidente “compartilhou um relatório médico abrangente que é bastante detalhado” e em linha com o que foi fornecido pelos ex-presidentes Barack Obama e George W. Bush. O senador John McCain, em 2008, permitiu que repórteres revisassem mais de 1.100 páginas de seus registros médicos quando ele concorreu à presidência aos 71 anos, o que o tornaria o presidente eleito mais velho na época.