Caso Madeleine: após 15 anos, suspeito é indiciado por autoridades portuguesas

Madeleine McCann passava férias em um resort com os pais, em Portugal, quando desapareceu em 2007
| 26/04/2022
- 11:48
Caso Madeleine: após 15 anos, suspeito é indiciado por autoridades portuguesas
Foto: Divulgação

Após 15 anos do desaparecimento de Madeleine McCann, que passava férias em um resort com os pais, em Portugal, as autoridades portuguesas declararam formalmente uma pessoa suspeita, na última quinta-feira (21).

O caso que surpreendeu o mundo, em 2007, ainda não encontrou um desfecho, isso porque, após anos de investigações, a política e autoridades portuguesas não encontraram um culpado pelo desaparecimento de Madeleine McCann. No entanto, o desfecho desta situação pode mudar, já que as autoridades declararam um suspeito.

Os promotores que auxiliam as autoridades alemãs não revelaram qual o nome da pessoa suspeita. Segundo o portal BBC, a polícia alemã estava investigando, em 2020, um homem conhecido como Christian B. O homem de 45 anos identificado como suspeito na Alemanha — mas não indiciado — foi anteriormente nomeado pela imprensa alemã como Christian B. Os sobrenomes dos suspeitos geralmente não são revelados na Alemanha por motivos de privacidade.

Atualmente ele está preso, por outros crimes, na Alemanha. Ele nega que sequestrou a menina e diz não ter envolvimento no caso.

Madeleine, desapareceu em maio de 2003, na época ela tinha 3 anos. A estava passando as férias na Paia da Luz, em Portugal, quando em uma noite a criança desapareceu. Ela nunca foi encontrada, os responsáveis pela do caso acreditam que Madeleine foi sequestrada no apartamento onde a família estava hospedada.

A polícia britânica acredita que o caso de Madeleine é um inquérito sobre pessoas desaparecidas. O caso repercutiu e foi tema de documentários, incluindo uma série da Netflix, que não foi aclamada pelos pais da menina.

À BBC, um ex-policial que liderou o caso em 2010 declarou que não se deve subestimar a convicção da polícia alemã. Ele é especialista em proteção infantil e alegou que um telefone ligado ao condenado Christian B, indica que ele esteve no hotel e ficou cerca de 30 minutos, no local onde Madeleine desapareceu. Ele também declarou que o suspeito teria assaltado várias casas ao redor e foram encontradas roupas infantis em seu trailer.

Christian B nega qualquer envolvimento no desaparecimento de Madeleine, em 2007.

Veja também

Esta é a primeira vez que é aplicada a pena máxima desde que se proibiu totalmente o aborto no país

Últimas notícias