Mundo

Exército paraguaio diz que atentado “foi uma emboscada muito bem feita"

Bomba que explodiu caminhão abriu buraco na estrada e poderia ter atingido mais soldados

Marcos Morandi Publicado em 30/07/2021, às 09h07

Os sargentos Maurício Perez, Lauro Monzón e Eulálio Espinoza morreram durante a explosão de uma bomba
Os sargentos Maurício Perez, Lauro Monzón e Eulálio Espinoza morreram durante a explosão de uma bomba - Reprodução/FTC

A FTC (Força Tarefa Conjunta) ainda não tem mais detalhes sobre os explosivos usados ​​no ataque realizado no Departamento de São Pedro e que resultou na morte de três militares. Entretanto, segundo o porta-voz do grupo, Luis Apesteguía, “foi uma emboscada muito bem feita" e que poderia ter provocado outras perdas, considerando as proporções do ataque.

De acordo com Apesteguia, o comboio, composto por um caminhão e uma van, foi atacado na tarde de quinta-feira, quando saíam de um local de patrulha no meio de uma estrada em San Pedro. Segundo ele, “foi uma emboscada bem planejada deste grupo criminoso que resultou na morte de três de nossos camaradas”, em referência direta ao EPP.

Os agressores enterraram uma armadilha no caminho usado pelos policiais uniformizados e a detonaram quando o caminhão militar Mercedes Benz passou por cima dela. O poder explosivo da bomba abriu um buraco na estrada, que destruiu todo o veículo e matou os três ocupantes, identificados como Lauro Ramón Monzón Acosta, Mauricio Pérez Paredes e Eulalio Espinoza.

Apesteguía, segundo informações do ABC Color, comentou que o ataque continuou contra o caminhão Toyota que vinha atrás como escolta. No entanto, segundo ele, os militares conseguiram reagir a tempo. “Eles também atacaram o outro veículo que vinha atrás, mas os militares reagiram e repeliram, evitando que fossem levados todos os fuzis”, disse o porta-voz da FTC.

Jornal Midiamax