Mundo

Destroços de foguete chinês caíram no Oceano Índico nesta madrugada

Reentrada dos restos do foguete não causou nenhum incidente

João Ramos Publicado em 09/05/2021, às 07h58

Longa Marcha 5B foi lançado como parte da construção da Tianhe, estação espacial chinesa
Longa Marcha 5B foi lançado como parte da construção da Tianhe, estação espacial chinesa - (Divulgação)

Os destroços do foguete chinês que assustaram o mundo nos últimos dias caíram no Oceano Índico, a oeste do arquipélago das Maldivas, conforme informou a mídia estatal chinesa no início da madrugada deste domingo (9). A maior parte dos componentes da nave se desintegrou durante a reentrada na atmosfera terrestre.

Partes do Long March 5B, de 18 toneladas, entraram no planeta às 10h24, horário de Pequim (por volta das 23h30, horário de Brasília) e caíram nas coordenadas de 72,47° de longitude leste e 2,65° de latitude norte, informou o Escritório Chinês de Engenharia Espacial em um comunicado.

Coordenadas mostravam onde foguete possivelmente cairia (Reprodução)

Os restos do foguete se transformaram num rastro de luz que pôde ser visto por várias pessoas a partir de Oman e também de outras localidades do Oriente Médio, por volta das 23h30, pelo horário de Brasília, neste sábado, dia 8 de maio.

Mesmo com a atenção internacional, cientistas avisaram desde o início que o risco de incidentes era baixo. A reentrada dos destroços no planeta, felizmente, não causou nenhum dano.

Jornal Midiamax