Mundo

Com 55% de vacinados com duas doses, Israel retoma uso de máscaras em locais fechados

Também foi recomendado o uso em grandes concentrações ao ar livre

Fábio Oruê Publicado em 25/06/2021, às 11h12

Desde segunda-feira, as autoridades de saúde registram a cada dia mais de 100 novos casos
Desde segunda-feira, as autoridades de saúde registram a cada dia mais de 100 novos casos - Foto: Arquivo

O governo de Israel anunciou nesta sexta-feira (25) o retorno da obrigatoriedade do uso de máscara em locais públicos fechados, após um aumento do número de contágios de covid-19, em um país onde mais da metade da população está completamente vacinada. 

"Diante do aumento dos contágios, o ministério da Saúde anunciou que a partir de meio-dia de hoje (sexta-feira), a máscara será obrigatória em todos os locais fechados, exceto nas residências", afirma um comunicado.

Também recomenda aos israelenses o uso de máscara em grandes concentrações ao ar livre. O primeiro-ministro Naftali Bennett advertiu na quarta-feira que se o país registrasse mais de 100 novos casos diários de contágio por coronavírus durante uma semana, o governo retomaria a obrigatoriedade do uso de máscaras.

Desde segunda-feira, as autoridades de saúde registram a cada dia mais de 100 novos casos. Na quinta-feira, 227 novos contágios foram identificados pelas autoridades de saúde, segundo os últimos dados disponíveis.

Israel anunciou na quarta-feira o adiamento da reabertura de seu território aos turistas "devido a preocupações sobre a possível propagação da variante Delta".

No pior momento da pandemia, em janeiro, o país registrava quase 10 mil casos diários, antes da grande campanha de vacinação que permitiu reduzir o número de contaminações.

Mais de cinco milhões dos 9,3 milhões de israelenses (55% da população) receberam duas doses da vacina anticovid. Desde o início da pandemia, Israel registra o balanço de mais de 840 mil contágios e 6.428 mortes por covid-19.

*Com informações do Portal Uol.

Jornal Midiamax