Mundo

Trump: Biden não deve reivindicar indevidamente o cargo de presidente

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a mencionar a judicialização da eleição presidencial. “Joe Biden não deve reivindicar indevidamente o cargo de presidente. Eu também poderia fazer essa afirmação. Os processos judiciais estão apenas começando!”, escreveu o chefe da Casa Branca em sua conta oficial no Twitter. Após assumir a liderança na apuração […]

Agência Estado Publicado em 06/11/2020, às 20h24

Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA)
Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA) - Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Erik S. Lesser/EPA)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a mencionar a judicialização da eleição presidencial. “Joe Biden não deve reivindicar indevidamente o cargo de presidente. Eu também poderia fazer essa afirmação. Os processos judiciais estão apenas começando!”, escreveu o chefe da Casa Branca em sua conta oficial no Twitter.

Após assumir a liderança na apuração de votos na Pensilvânia e na Geórgia, o democrata Joe Biden está a um passo da vitória, mas ainda não houve confirmação porque a apuração dos votos continua.

Mais cedo, Trump já havia questionado a contagem dos votos. “Seguiremos esse processo em todos os aspectos da lei para garantir que o povo americano tenha confiança em nosso governo”, dizia uma nota divulgada pela campanha à reeleição de Trump.

Nesta quinta, 5, sem apresentar provas ou evidências, o republicano acusou os democratas de tentarem “roubar” a eleição e afirmou haver “fraude” na apuração. Ele também indicou que pode levar a batalha judicial sobre o resultado da eleição para a Suprema Corte.

Jornal Midiamax