Facebook excluiu 1,5 milhão de vídeos de ataque na Nova Zelândia

Nas 24 horas seguintes aos ataques a duas mesquitas de Christchurch, na Nova Zelândia, responsáveis pela morte de 50 pessoas, o Facebook retirou do ar 1,5 milhão de vídeos relativos à ação do atirador, que transmitiu o massacre ao vivo por meio de uma live. De acordo com a plataforma, 1,2 milhão do total de […]
| 17/03/2019
- 15:14
Facebook excluiu 1,5 milhão de vídeos de ataque na Nova Zelândia

Nas 24 horas seguintes aos ataques a duas mesquitas de Christchurch, na Nova Zelândia, responsáveis pela morte de 50 pessoas, o Facebook retirou do ar 1,5 milhão de vídeos relativos à ação do atirador, que transmitiu o massacre ao vivo por meio de uma live.

De acordo com a plataforma, 1,2 milhão do total de vídeos foi excluído antes mesmo de ser publicado.

Em nota divulgada no Twitter, a representante do Facebook na Nova Zelândia, Mia Garlick, afirmou que, “por respeito às pessoas afetadas por esta tragédia e as preocupações das autoridades locais, também estamos removendo todas as versões editadas do vídeo que não mostram conteúdo explícito”.

Veja também

No entanto, Ancara afirmou que continuará "defendendo os direitos dos palestinos" apesar da decisão.

Últimas notícias