Mundo

Pesquisadores descobrem maior sacrifício de crianças da história no Peru

Mais de 140 crianças foram mortas em ritual há 550 anos

Joaquim Padilha Publicado em 28/04/2018, às 17h39

None

Arqueólogos descobriram o que pode ser o maior sacrifício de crianças da história da humanidade. Mais de 140 corpos de crianças mortas ao mesmo tempo foram descobertos na costa norte do Peru. O ritual deve ter acontecido há 550 anos.

Os vestígios do sacrifício foram encontrados na cidade de Trujillo. O território era habitado no período pré-colonização pelo povo chimú, que adorava uma entidade ligada à Lua.

Mais de 200 lhamas jovens também foram encontradas enterradas junto das crianças. Todas elas tinham as cabeças voltadas para a direção dos Andes.

A descoberta foi feita por uma equipe do National Geographic Society, e divulgada em reportagem da revista National Geographic. O maior sacrifício de crianças registrados até então era da cidade asteca de Tecnochtitlán. No local, foram encontradas 42 crianças mortas em um templo.

“Eu não esperava (uma descoberta desse tamanho”, disse John Verano, um dos pesquisadores-chefe da descoberta. A pesquisa mostra que a maioria das crianças tinha idade entre 8 e 12 anos, mas alguns corpos tinham 5 anos e outros 14 anos de idades.

Sacrifício aos deuses

Os pesquisadores acreditam que o sacrifício pode ter sido motivada por catástrofes naturais. Na escavação, uma camada de lama em que as crianças foram enterradas pode ter sido criada por uma chuva pesada ou um alagamento.

Entretanto, a região é normalmente seca. Mas a precipitação pode ter sido causada por um fenômeno natural, como o El Niño. Pesquisadores acreditam que o sacrifício tenha sido feito para “acalmar” a fúria de uma tempestade, por exemplo.

Os vestígios de que o sacrifício envolveu um ritual estão nos corpos das crianças. Elas tinham cortes nos ossos em regiões como esterno e osso central do peito. Cortes nas costelas podem indicar que tiveram seus corações arrancados.

Jornal Midiamax