Mundo

Obra em estação na Antártica será concluída sete anos após incêndio, prevê Marinha

Em 2012, incêndio destruiu estrutura

Aliny Mary Dias Publicado em 27/01/2018, às 15h23

None

Em 2012, incêndio destruiu estrutura

Passados seis anos do incêndio que destruiu a maior parte da Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha informou ao G1 que deverá concluir as obras de reconstrução até março de 2019.

Instalada na Península Keller em 1984, a estação faz parte do Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criado em 1982 para desenvolver pesquisas em áreas como oceanografia, biologia, glaciologia e meteorologia.

Em 2012, porém, um incêndio onde ficavam os geradores de energia atingiu a estação e destruiu quase toda a estrutura. Com isso, as pesquisas passaram a ser feitas em uma estação provisória, montada ao lado do local.

Segundo a Marinha, o cronograma de reconstrução já precisou ser revisto devido ao atraso na fabricação e pré-montagem da principal estrutura do complexo.

Este atraso, diz a Marinha, foi provocado por dificuldades técnicas da empresa contratada para terminar pilares e contêineres, por exemplo.

Sobre a previsão de concluir as obras até março do ano que vem, a Marinha afirma que o calendário ainda pode sofrer mudanças em razão das condições inóspitas da região, como temperaturas negativas, solos congelados e fortes rajadas de vento.

“Dependendo das condições climáticas, espera-se que a montagem de toda a EACF [Estação Antártica Comandante Ferraz] seja concluída até março de 2019 com a subsequente inauguração”, diz a Marinha.

Jornal Midiamax