Mundo

Ex-enfermeiro alemão é acusado de matar 100 pacientes

O julgamento do alemão Niels Högel começou nesta terça-feira (30), na Alemanha. O ex-enfermeiro é acusado de cometer 100 assassinatos entre 2000 e 2005. Högel se considera o maior criminoso alemão desde a Segunda Guerra Mundial. Segundo o G1, o acusado de 41 anos escutou o nome das 100 pessoas que ele matou de cabeça […]

João Victor Reis Publicado em 31/10/2018, às 15h15

Número de vítimas pode ser maior, segundo investigadores
Número de vítimas pode ser maior, segundo investigadores - Número de vítimas pode ser maior, segundo investigadores

O julgamento do alemão Niels Högel começou nesta terça-feira (30), na Alemanha. O ex-enfermeiro é acusado de cometer 100 assassinatos entre 2000 e 2005. Högel se considera o maior criminoso alemão desde a Segunda Guerra Mundial.

Segundo o G1, o acusado de 41 anos escutou o nome das 100 pessoas que ele matou de cabeça baixa, sem mostrar nenhum remorso. Após a leitura, foi realizado um minuto de silêncio em memória as vitimas. Quando questionado se as acusações estavam corretas, Högel respondeu que “Sim”.

O ex-enfermeiro injetava intencionalmente drogas em alguns pacientes para causar parada cardíaca, para depois poder reanimá-los. Na maioria das vezes, a operação falhava. O objetivo de Högel em realizar esse processo era se destacar diante dos colegas, com a habilidade de ressuscitação. Além disso, o “tédio” foi apontado como culpado pelas mortes.

O alemão foi submetido a um exame psiquiátrico, que apontou distúrbios narcísicos e um pânico da morte. Ele já cumpre uma pena de prisão perpétua há quase seis anos por crimes semelhantes.

Os investigadores estimam que o número de vítimas é superior ao qual Höge lé acusado. Mas muitos dos corpos foram cremados, o que impossibilita a apuração exata do caso.

Jornal Midiamax