Mundo

Espanha pede pena máxima de brasileiro que assassinou familiares

O Ministério Público espanhol pediu pena máxima equivalente a 20 anos para cada um dos assassinatos cometidos pelo brasileiro Farçois Patrick. O réu, de 21 anos, confessou em julgamento ter esquartejado o tio de 41 anos, a tia, de 40, e dois primos de 1 e 2 anos em território espanhol, em 2016 De acordo […]

Diego Eubank Publicado em 30/10/2018, às 14h09

None

O Ministério Público espanhol pediu pena máxima equivalente a 20 anos para cada um dos assassinatos cometidos pelo brasileiro Farçois Patrick. O réu, de 21 anos, confessou em julgamento ter esquartejado o tio de 41 anos, a tia, de 40, e dois primos de 1 e 2 anos em território espanhol, em 2016

De acordo com a BBC Brasil, o julgamento que acontece na Audiência Provincial de Guadalajara do Tribunal Superior de Justiça de Catilla-La Mancha, deve demorar uma semana.

O acusado lamentou os assassinatos e pediu perdão. “Sabia o que queria fazer, mas não como devia acontecer. Tinha a ideia fixa de que faria isso”, declarou. No julgamento o jovem alegou ter passado por uma infância difícil. De acordo com o réu, ele sofria de problemas com álcool desde os 10 anos.

O caso

De acordo com denúncia do Ministério Público espanhol, Patrick confessou no dia 17 de agosto de 2016, que havia assassinado a facadas e esquartejado os familiares.

As partes dos corpos das vítimas foram encontradas um mês depois do crime por seguranças dos condomínios onde ele morava.

Patrick fugiu da Espanha para o Brasil dois dias após os corpos das vítimas serem encontrados. No entanto, voltou à Espanha após uma ordem de busca e captura expedida contra ele.

Jornal Midiamax