Mundo

Vizinhas brigam na Justiça por gato e juiz acata ‘escolha do animal’

Caso ocorreu na Itália

Joaquim Padilha Publicado em 02/06/2017, às 10h51

None

Caso ocorreu na Itália

Um caso diferente na Justiça da Itália se propôs a resolver um conflito entre duas mulheres, que lutaram pela propriedade de um gato. Fiocco, como era chamado pela dona original, tinha costume de viver na casa da vizinha.

A vizinha acolhia o bichano em sua casa todas as noites que o gato decidia dormir lá. Passou tanto tempo com o gato – cerca de dois anos – que deu um outro nome pra ele: Tequila.

Tequila recebia paparicos da vizinha, que chegou a levá-lo para o veterinário e contratar uma babá para cuidar do gato em sua ausência.

Até que um dia a “segunda proprietária” decidiu se mudar para outra casa, e levou o gato consigo, segundo reportagem do Telegraph.

Ao descobrir que seu gato Fiocco havia sido levado pela vizinha, a dona original contatou as autoridades alegando que foi vítima de roubo. O gato foi devolvido a ela após ordem da Justiça.Vizinhas brigam na Justiça por gato e juiz acata 'escolha do animal'

A segunda proprietária não se contentou com a situação, e contratou um advogado para recorrer da decisão, apresentando provas de que o gato estava sob seus cuidados.

A Justiça determinou então que o gato Tequila fosse devolvido a ela. “O tribunal decidiu que o gato deveria ficar com a minha cliente porque ela não havia cometido crime e era uma escolha do animal ficar com ela”, disse o advogado Fabio La Mattina ao Telegraph.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax