Não houve plebiscito, diz premiê espanhol após repressão que deixou mais de 800 feridos

'Segurança cumpriram com sua obrigação', diz premiê
| 02/10/2017
- 02:02
Não houve plebiscito, diz premiê espanhol após repressão que deixou mais de 800 feridos

‘Segurança cumpriram com sua obrigação’, diz premiê

BARCELONA – A prefeita de Barcelona, Ada Colau, pediu neste domingo, 1.º, que o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, renuncie ao seu cargo após os confrontos entre eleitores e policiais durante a votação do plebiscito pela independência da

“Não houve hoje um plebiscito de autodeterminação na Catalunha”, afirmou Rajoy em discurso transmitido pela televisão, acrescentando que “nosso Estado de direito mantém sua fortaleza e sua vigência”.

“Teria sido mais fácil para nós olhar para o outro lado”, acrescentou o dirigente conservador, qualificando a consulta como um “ataque premeditado e consciente ao qual o Estado reagiu com firmeza e serenidade”.

Não houve plebiscito, diz premiê espanhol após repressão que deixou mais de 800 feridos

Outro lado

O porta-voz do poder da Catalunha disse que o governo espanhol responderá perante os tribunais internacionais pela violência policial durante confrontos entre eleitores e policiais.

“O Estado espanhol ficou muito comprometido e acabará respondendo aos tribunais internacionais”, afirmou o porta-voz do governo regional da Catalunha, Jordi Turull, durante uma coletiva de imprensa. AFP/Reuters

 

 

Veja também

Organização declara que Rússia é ameaça direta à segurança dos aliados

Últimas notícias