Estado Islâmico reivindica ataque contra cristãos no Egito

Atentado matou 29 pessoas
| 27/05/2017
- 16:31
Estado Islâmico reivindica ataque contra cristãos no Egito

Atentado matou 29 pessoas

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste sábado o ataque cometido no dia anterior no centro do Egito contra cristãos coptas, que matou 29 pessoas, incluindo muitas crianças, segundo sua agência de propaganda Amaq.

“Um dos destacamentos de segurança do EI realizou um ataque ontem em Minya, visando um ônibus que transportava coptas”, indicou o EI por meio da Amaq.

 

O último balanço de mortos no ataque era de 29, de acordo com o escritório do primeiro-ministro egípcio Chérif Ismaïl.

O ministério da Saúde havia indicando na sexta-feira que um “grande número de crianças” estava entre as vítimas.

O Ministério do Interior indicou que os criminosos estavam a bordo de três picapes quando abriram fogo contra o ônibus que seguia para monastério de São Samuel, mais de 200 km ao sul do Cairo, antes de fugir.

 

A facção egípcia do EI realiza há meses uma campanha de ataques contra a minoria cristã copta.

Estado Islâmico reivindica ataque contra cristãos no Egito

 

Após os ataques do Domingo de Ramos, o presidente egípcio, Abdel Fatah al-Sisi, declarou estado de emergência por um prazo de três meses. Ele acusou na ocasião os extremistas de tentar dividir o país com atentados contra as minorias.

Os coptas são uma das comunidades cristãs mais importante do Oriente Médio, e uma das mais antigas. No Egito, os muçulmanos sunitas são maioria.

Veja também

Manifestação ocorreu após telefonema com presidente Lula

Últimas notícias