Mundo

Atentado a micro-ônibus no sul da Somália deixa 17 mortos

Cinco vitimas são crianças

Ana Paula Chuva Publicado em 06/04/2017, às 19h49

None
estrada_somalia.jpg

Cinco vitimas são crianças

Pelo menos 17 pessoas que viajavam em um micro-ônibus, entre elas cinco crianças, morreram nesta quinta-feira (6) devido à explosão de uma bomba quando o veículo trafegava em uma estrada na região de Lower Shabelle, no sul da Somália, informaram autoridades locais.

O ataque, que aconteceu em uma rodovia que liga as cidades de Golwayn e Afgooye, deixou um grande número de feridos, que já foram levados a hospitais próximos.

Embora nenhum grupo tenha reivindicado a autoria do atentado, as autoridades apontaram como responsável o grupo jihadista Al Shabab, que controla muitas áreas do sul e o centro da Somália.

A região de Lower Shabelle é uma das mais afetadas pela grave seca que assola o país, especialmente no sul, onde morreram mais de 400 pessoas devido à estiagem e a um novo surto de cólera.

O presidente da Somália, Mohammed Abdullahi, declarou hoje "estado de guerra" como parte da estratégia para derrotar a rede terrorista Al Shabab e ofereceu anistia aos criminosos que quiserem se render.

A Al Shabab anunciou em 2012 sua adesão formal à Al Qaeda e luta para instaurar um estado islâmico de ramo wahhabista na Somália, onde comete regularmente atentados contra civis, policiais, representantes do governo e militares, como o de ontem com carro-bomba em um restaurante de Mogadíscio, a capital do país, que matou oito pessoas.

Jornal Midiamax