Mundo

Trump recua em proposta de deportar todos imigrantes ilegais

Expulsões afetariam apenas migrantes com antecedentes criminais

Midiamax Publicado em 13/11/2016, às 19h14

None
trumpe.jpg

Expulsões afetariam apenas migrantes com antecedentes criminais

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou atrás neste domingo (13) em sua proposta de deportar os 11 milhões de imigrantes ilegais que vivem no país e afirmou que as expulsões afetarão somente os imigrantes com antecedentes criminais.

Trump fez estas declarações em entrevista para o programa 60 minutesda emissora CBS, que será transmitida nesta noite e cujos trechos foram antecipados, segundo a Agência EFE.

"O que vamos fazer é pegar as pessoas que são criminosas e que têm antecedentes, bandidos, traficantes de droga, provavelmente dois milhões, poderiam ser inclusive três milhões, e vamos tirá-los do país ou vamos encarcerá-los", declarou Trump em sua primeira aparição na TV após seu triunfo nas eleições.

Segundo a agência, Trump também falou de seus planos para mudar a reforma da saúde do presidente Barack Obama, e do "talento" do casal Clinton. Ele deixou a porta aberta para manter algumas das partes mais importantes da reforma da saúde de Obama, conhecida por seus críticos como "Obamacare" e que o magnata prometeu eliminar durante a campanha eleitoral.

Trump ainda disse que cogita manter duas partes da reforma da saúde. Segundo ele, deve manter a provisão que obriga a assegurar pessoas com doenças prévias e a disposição que permite estender a cobertura sanitária de um adulto a seus filhos até os 26 anos.

Jornal Midiamax