Mundo

Em resposta a testes da Coreia do Norte, caças dos EUA sobrevoam Seul

Voo serve de 'alerta' para regime norte-coreano

Norberto Liberator Publicado em 13/09/2016, às 12h47

None
cacas.jpg

Voo serve de 'alerta' para regime norte-coreano

Dias depois de a Coreia do Norte realizar seu teste nuclear mais poderoso até o momento, dois caças norte-americanos voaram sobre a Coreia do Sul em uma demonstração de força – um aviso a Pyongyang, para eventual ataque contra Seul.

Os bombardeiros possuem poder nuclear, de acordo com a jornalista Elise Hu, correspondente da rede estatal NPR, dos EUA. Segundo ela, os supersônicos B-1B utilizados pela Força Aérea dos EUA vêm da base militar norte-americana na ilha de Guam.

“Jatos de guerra dos EUA e da Coreia do Sul escoltaram os bombardeiros em seu voo de baixa altitude sobre a base aérea de Osan”, diz Elise. A repórter afirma que o local fica “a cerca de uma hora da fronteira entre as Coreias do Norte e do Sul”.

O ditador norte-coreano  Kim Jong-Un não deve recuar diante das pressões da comunidade internacional e da possibilidade de sanções ainda maiores contra o país. Os testes nucleares aumentaram neste ano, desde o Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte.

Associated Press divulgou que os voos realizados por caças dos EUA são comuns quando a tensão entre os dois vizinhos se agrava. Vídeos de aviões sobrevoando Seul aparecem nas propagandas norte-coreanas como evidência da “hostilidade norte-americana”, diz a agência.

Jornal Midiamax