Mundo

Coreia do Norte tem apenas 28 páginas na internet; sites de receitas são maioria

Moradores não têm acesso a sites de outros países

Midiamax Publicado em 21/09/2016, às 19h40

None

Moradores não têm acesso a sites de outros países

A Coreia do Norte, um dos países mais fechados do mundo, é também um dos que menos oferecem opções a quem quiser navegar na internet. Dados vazados de do principal servidor do país nesta segunda-feira (19) mostram são 28 os sites registrados com o domínio “.kp”, que representa a Coreia do Norte, da mesma forma que o “.br” está para o Brasil.

Essas informações foram expostas quando alguém configurou o sistema de nomes de domínio (DNS, na sigla em inglês) norte-coreano e permitiu que outras pessoas pudessem ter acesso aos sites registrados nele. Foi aí que uma página usada por observadores para registrar as mudanças nos vários DNS do mundo captou a mudança. Os dados foram extraídos e publicados no GitHub, uma plataforma usada por desenvolvedores para expor documentos e códigos.

A lista dos 28 sites traz páginas como a “cooks.org.kp”, de receitas, da “kcna.kp”, e da Agência Coreana Central de Notícias (KCNA).

Além de não contar com muitas opções locais, os norte-coreanos não têm acesso a sites de outros países. Fora isso, a conexão internacional é instável, pois depende de empresas estatais norte-coreanas e chinesas. Com isso, o país de 25 milhões de habitantes dispõe de apenas quatro conexões com o restante da internet. Países menores são bem mais conectados. Yemen, Afeganistão e Taiwan possuem, por exemplo, 47, 370 e 5.031 saídas internacionais, respectivamente.

Jornal Midiamax