Mundo

Morre aos 87 anos o alemão Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura

Escritor alemão estava internado em clínica em Lübeck

Gerciane Alves Publicado em 13/04/2015, às 12h05

None
escritor.jpg

Escritor alemão estava internado em clínica em Lübeck

O escritor alemão Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura e Príncipe das Astúrias das Letras, morreu nesta segunda-feira (13) aos 87 anos de idade em Lübeck. A notícia da morte do escritor foi dada pela editora Steidl no Twitter. “O Prêmio Nobel de Literatura Günter Grass faleceu esta manhã aos 87 anos de idade em uma clínica de Lübeck, norte da Alemanha”, informou a editora.

Nascido em 16 de outubro de 1927, na cidade de Danzig, hoje conhecida como Gdansk, Günter Grass alternava literatura com escultura e artes gráficas e era conhecido como um dos principais representantes do “teatro do absurdo” da Alemanha. Grass também é autor dos livros “Passo de caranguejo”, “Meu século” e “Um campo vasto”.

Considerado o mais importante escritor em língua alemã do pós-guerra e uma referência em seu país, ele conquistou fama mundial com a publicação do romance O tambor de lata, em 1959. Quarenta anos depois, em 1999, recebeu os dois mais importantes prêmios da literatura mundial, o Nobel e o Príncipe das Astúrias das Letras.

Grass é uma autoridade moral e política na Alemanha, por seu compromisso constante com o passado recente do país e capacidade de entrar em qualquer polêmica e controvérsia.

O escritor apoiou a política do Partido Social-Democrata (SPD) em tempos do chanceler Willy Brandt e, embora depois tenha se afastado da legenda por considerá-la centrista demais, apoiou sucessivas campanhas eleitorais, incluindo a de Gerhard Schröder, que governou a Alemanha de 1998 a 2005.

Em janeiro de 2014, Grass anunciou que deixaria de escrever romances devido à sua idade avançada. “Meu estado de saúde não me permite conceber projetos de cinco ou seis anos e esta seria a condição para o trabalho de pesquisa para um romance”, disse, na ocasião.

O escritor britânico Salman Rushdie foi um dos primeiros a lamentar a morte de Grass. “Isso é muito triste. Um verdadeiro gigante, inspirador, e amigo”, escreveu, no Twitter.

Jornal Midiamax