Mundo

Jornalista da Al-Jazeera é preso em Berlim a pedido do Egito

Polícia alemã diz que mandado lista 'diversos delitos' de jornalista

Gerciane Alves Publicado em 20/06/2015, às 20h30

None
jornalismta.jpg

Polícia alemã diz que mandado lista ‘diversos delitos’ de jornalista

Um jornalista da Al-Jazeera foi preso neste sábado pela polícia alemã no aeroporto de Berlim a pedido do Egito.

“Eu ainda estou preso no aeroporto de Berlim, esperando ser levado para um juiz de instrução”, disse Ahmed Mansour, um jornalista da rede catariana, em sua conta no Twitter.

Contatada pela AFP, a polícia federal alemã confirmou que um jornalista “de 52 anos, que voaria [de Berlim] para Doha, foi preso no aeroporto de Berlim-Tegel por um mandado de prisão internacional” emitido pelo Egito.

A prisão ocorreu “por volta das 15h20” (10h20 de Brasília), explicou um porta-voz da polícia. O homem “deve ter nacionalidade egípcia mas também detém nacionalidade britânica”, continuou.

Por volta das 15h, o homem ainda estava nas mãos da polícia, que verifica sua identidade e deverá em seguida transferi-lo para o tribunal, que decidirá ou não por um processo de extradição, explicou o porta-voz.

A prisão ocorre no momento em que as relações entre Al-Jazeera e Egito já estão fragilizadas. Três jornalistas da rede catariana foram presos em 2013, e depois julgados. O Cairo acusou a Al-Jazeera – e o Catar – de apoiar a confraria islamita Irmandade Muçulmana de Mohamed Mursi, primeiro presidente eleito democraticamente no Egito, destituído e preso pelo exército em 3 de julho de 2013.

O mandado de prisão lista “diversos delitos” que teriam sido cometidos pelo jornalista, segundo a polícia alemã, que não deu mais detalhes.

A Al-Jazeera confirmou a prisão do jornalista em sua página na internet. O jornalista relatou à rede que deverá comparecer diante de um juiz nas próximas horas.

Jornal Midiamax