Mundo

Incêndios florestais tiram 13.000 pessoas de suas casas no Canadá

Exército irá ajudar no combate aos incêndios

Clayton Neves Publicado em 07/07/2015, às 10h51

None
fogo.jpg

Exército irá ajudar no combate aos incêndios

Mais de 110 incêndios florestais tiraram 13.000 pessoas de suas casas na província de Saskatchewan e forçaram as autoridades canadenses a recorrer ao exército para combater as chamas.

O primeiro-ministro da província de Saskatchewan, Brad Wall, afirmou que durante o fim de semana solicitou ao primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, o envio de soldados para combater os incêndios que ameaçam dezenas de comunidades rurais.

As autoridades canadenses responderam que vão enviar 1.000 soldados para ajudar a combater as chamas que este ano já consumiram 300.000 hectares, dez vezes a superfície calcinada habitualmente durante os meses estivais.

Os soldados, mais da metade capacitados em trabalhos contra incêndios, devem começar a chegar a Saskatchewan na quarta-feira (8).

Na província de Colúmbia Britânica, no litoral do Pacífico, o fogo segue consumindo áreas florestais nos arredores da maior cidade da região, Vancouver. Durante o fim de semana, as autoridades municipais se viram obrigadas a advertir sobre a má qualidade do ar devido à fumaça provocado pelos incêndios.

O Serviço Florestal Canadense atribuiu a proliferação de incêndios a condições climatológicas extremas causadas pelo fenômeno El Niño, que este ano reduziu as chuvas na região.

Neste ano, Saskatchewan registrou 574 incêndios florestais, 300 a mais que no ano passado.

Já na Colúmbia Britânica há na atualidade 180 incêndios florestais ativos dos quais quase 20 são de grandes proporções.

Jornal Midiamax