Mundo

Hollande falará com Obama para esclarecer espionagem dos EUA

O presidente francês quer verificar se os compromissos dos Estados Unidos sobre o fim das escutas foram respeitados

Gerciane Alves Publicado em 24/06/2015, às 18h45

None
hollande.jpg

O presidente francês quer verificar se os compromissos dos Estados Unidos sobre o fim das escutas foram respeitados

O presidente francês, François Hollande, falará “nas próximas horas” com seu colega americano, Barack Obama, para pedir explicações sobre as escutas da espionagem dos EUA aos três últimos presidentes da França.

O senador do partido dos Republicanos e ex-primeiro-ministro Jean-Pierre Raffarin disse em declarações ao canal “BFM TV” que Hollande disse a um grupo de parlamentares reunidos no Eliseu, que abordará com Obama a crise aberta pelas revelações dos meios de comunicação “Libération” e “Médiapart”.

A conversa vai acontecer “nesta tarde”, confirmou o presidente da Assembleia Nacional, o socialista Claude Bartolone, e nela Hollande verificará se os compromissos dos Estados Unidos sobre o fim das escutas foram respeitados ou não, e buscará obter outros novos para o desenvolvimento de relações “sólidas”.

Todos os participantes da reunião desta quarta-feira (24), segundo detalhou este último, concordaram que esse tipo de escuta deve acabar e que é necessário que a Administração americana forneça provas que as mesmas não foram realizadas.

Raffarin acrescentou na saída dessa reunião que “é evidente que a confiança foi traída” e que é preciso fazer esforços para restabelecê-la.

À conversa telefônica ao mais alto nível entre Hollande e Obama se soma a uma reunião que manterão pela tarde em Paris o ministro das Relações Exteriores, Laurent Fabius, e a embaixadora americana na França, Jane D. Hartley.

A última convocação desse tipo, segundo lembrou o Ministério das Relações Exteriores, foi em outubro de 2013, data na qual seu antecessor no cargo, Charles Rivkin, foi chamado pelas revelações sobre a espionagem americana lançada contra empresários e políticos franceses, entre outros.

Jornal Midiamax