Mundo

Desenvolvida no Japão barreira para conter tsunamis

O novo modelo é apresentado como alternativa às iniciativas já existentes

Gerciane Alves Publicado em 16/04/2015, às 12h44

None
tsunami.jpg

O novo modelo é apresentado como alternativa às iniciativas já existentes

Investigadores japoneses desenvolveram uma barreira costeira que se eleva automaticamente pela força das ondas e é capaz de conter  o impacto de tsunamis sem causar alterações na paisagem.

Uma equipe da Universidade de Nagoya, no centro do Japão, em colaboração com a Hitachi Zosen e outras entidades, desenvolveu ensaios que provam a eficácia do sistema, que “pode começar a ser aplicado a qualquer momento”, explicou hoje (16) à agência EFE um porta-voz do grupo.

Quando colocada em cima de um dique convencional, a estrutura proporciona altura adicional e amortece o impacto da água sem obstruir a visão.

Essas estruturas só se estendem quando o nível do mar sobe e a força das ondas as eleva para formar um bloqueio.

As barreiras até agora construídas com esse fim, como as que existem em várias áreas do litoral japonês, demonstraram sua eficácia para aguentar ondas de até dez metros.

Muitos municípios do Japão decidiram construir novas barreiras marítimas após o terremoto de magnitude 9, que abalou o país em 11 de março de 2011 e que gerou um tsunami com ondas de mais de 15 metros, causando cerca de 20 mil mortos e 470 mil deslocados na Região Nordeste

A construção desse tipo de bloqueio, no entanto, gerou alguma resistência entre a população de algumas localidades do Nordeste do país, devido a razões como o seu impacto sobre a paisagem.

O novo modelo é apresentado como alternativa às iniciativas já existentes.

Jornal Midiamax